Consultor Jurídico

Falha nas contas

TRE-SP suspende repasse de cotas ao PPS

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo suspendeu, por 12 meses, o repasse de cotas do fundo partidário ao diretório estadual do Partido Popular Socialista (PPS), após desaprovar a prestação de contas anual do exercício de 2007. Os juízes também determinaram o recolhimento ao Fundo Partidário de pouco mais de R$ 165 mil, valor que ficou sem identificação da origem de receita.

Segundo a decisão, há diversas falhas e omissões na prestação de contas da agremiação, como a não comprovação de mais de R$ 100 mil das contribuições de filiados, o que representa 93,6% do total das receitas declaradas pelo partido em 2007.

Também não foi confirmado cerca de R$ 67 mil referente ao total das despesas com serviços de processamento de dados. Com informações da Assessoria de Imprensa do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de maio de 2011, 7h46

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.