Consultor Jurídico

Notícias

Dia da caça

Paulo Henrique Amorim deve indenizar Daniel Dantas

Comentários de leitores

6 comentários

Impossível!

Gilberto Serodio Silva (Bacharel - Civil)

Atingir aquilo que não existe a honra do banqueiro condenado e apenado que tem o rabo de meia república na mão.
Quem sabe da "honra" de DVD é a Exma Juiza de Direito do TJ-RJ Márcia Cunha Silva Araújo de Caravalho que julgou litigio entre o Banco Oportunista e a PREVI, deu no Globo, tinha até aquele operador intermediário de nome esquisito.

CORRIDA PELA CANONIZAÇÃO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

João Paulo II está prestes a ser canonizado. Atribuem-se-lhe dois supostos milagres: a) uma freira teria se curado do mal de parkinson e b)a morte de bin laden está sendo considerada o segundo ato de autoria espiritual do sumo pontífice. Daniel Dantas,por outro lado, corre pela lateral e já conseguiu, na concorrência da canonização, várias indenizações pelas 'falsas acusações' ao seu 'caráter ilibado' e 'em favor da sua 'dignidade pessoal maculada'. A julgar pelos competidores, Daniel Mendes, desculpe, Daniel Dantas parece que vai ganhar esse páreo por uma 'cabeça' de vantagem. Façam suas apostas.

MAIS PROCESSOS

Moacir (Comerciante)

Agora que outros estao vendo que a justiça ainda existe, certamente sera processado por mais gente e sofrera certamente a maior das dores quando sua carteira ficar menos recheada.

MAIS GENTE

Moacir (Comerciante)

ESTE PSEUDO JORNALISTA DEVERIA SER PROCESSADO POR MAIS GENTE.CREIO QUE AGORA OUTROS VAO CONFIAR NA JUSTIÇA E FAZEREM DOER SEU BOLSO

Mas pera lá...

Lucas Castex Aly de Santana (Advogado Assalariado - Civil)

...alguém leva a sério o que o Paulo Henrique Amorim escreve? O cara vomita pelos teclados do computador...é um poço de bobagens aquele bloguinho dele.

cassação já!!!

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Um profissional não pode usar as armas de sua profissão (que lhe são consignadas, pode-se dizer, para uso legítimo) com o objetivo de prejudicar interesses alheios. Se é o advogado, ao desmerecer o mandato, pode perder a habilitação para a advocacia; o médido, ter sua licença cassada; todas as profissões tem essa sanção (a cassação) com a qual o infiel aos seus quadros serão dele expulsos. No caso, a se con firmar, em julgamento da Superior Instância, que o jornalista em questão usou das armas de sua profissão para prejudicar alguém (se usou de falsas notícias, inverdades maquiadas para confundir leitores, ou, simplesmente usou do "nome" que tem em virtude do exercício nessa função no âmbito da imprensa regular) deve sofrer a pena de CASSAÇÃO de sua licença de jirnalista (não sei se ainda subsiste tal licença, depois que o STF julgou inconstitucional a lei de imprensa, mas, se não houver a licença, nada impede que o JUDICIÁRIO o impeça de exercer esse mister para sempre ou por determinado tempo), assim nos livramos desses falsos "agentes" da liberdade de imprensa ou os qye usam essa liberdade para cometer tenebrosos delitos. Esquecem que a liberdade de imprensa é um mote que se dirige ao povo (a liberdade de saber) e só por reflexo, como consequência, alberga a atividade daquele que quer informar.

Comentar

Comentários encerrados em 14/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.