Consultor Jurídico

Notícias

Consulta popular

Câmara aprova plebiscito para divisão do Pará

A população do Pará vai decidir se quer ou não que o estado seja desmembrado, dando origem a dois novos estados: Carajás e Tapajós. Nesta quinta-feira (5/5), a Câmara aprovou dois projetos que autorizam a convocação de um plebiscito sobre o tema. Enquanto a proposta sobre o Carajás será promulgada, a do Tapajós terá de passar pelo crivo dos senadores. As informações são do site Congresso em Foco.

Com amplo apoio da base e da oposição, a aprovação da consulta só enfrentou resistência por parte do Psol. O partido alegou o baixo quorum apresentado na sessão. "É um tanto irresponsável aprovar desta maneira", disse o líder da legenda, Chico Alencar (RJ). Outros doze projetos que tratam da criação de novos estados tramitam no Congresso Nacional. "É uma falácia achar que a criação de novos estados e municípios fortalece a federação", disparou.

A região do Tapajós engloba 29 municípios, nas regiões Baixo Amazonas e do Sudoeste Paraense. A região tem uma população de 1,7 milhão de pessoas, em torno de 20% da atual população do Pará. O futuro estado já teria até capital: Santarém, com 276 mil habitantes. O texto foi aprovado na forma de substitutivo da Comissão de Amazônia e de Desenvolvimento Regional ao Projeto de Decreto Legislativo 731, de 2000, do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR).

Carajás, por sua vez, englobaria municípios localizados no sul e no sudeste paraense, que abrangem uma área de 284,7 mil km². Cerca de 1,4 milhão de pessoas vivem na área. O plebiscito será em novembro, seis meses após a publicação da lei, prevê o projeto. Se o resultado for favorável à criação do estado, a Assembleia Legislativa paraense discutirá os impactos administrativos, financeiros, econômicos e sociais da divisão territorial.

Revista Consultor Jurídico, 5 de maio de 2011, 17h12

Comentários de leitores

6 comentários

ACORDA AMOR (a corda, amor)

Roberto MP (Funcionário público)

Com a criação de um novo Estado serão instalados: o Governo de Estado (casa civil, secretários, assessores, assessores, assessores etc e tal); a Assembléia Legislativa (deputados, assessores, procuradores etc e tal); o Tribunal de Contas (conselheiros, auditores, assessores etc e tal); o Tribunal de Justiça (desembargadores, assessores etc e tal); as 3 vagas para Senador (assessores, assessores, assessores etc e tal); as secretarias, os gabinetes, as licitações ... mais ... mais ... Uuuuuufa, e eu é que vou ajudar a pagar todas essas novas ortoridades. Sooooooocooooooorro! “Acorda amor, eu tive um pesadelo agora ... chame ladrão, chame ladrão ...” (Chico Buarque, Acorda amor)

...então assim foi é e será. será?

carranca (Bacharel - Administrativa)

Boa tarde Srªs e Srs. comentaristas...
Mais senadores, mais dep. federais, mais de. estaduais, mais vereadores, mais pref/vice-pref, mais tribunais com mais processos sem decisões... resumindo mais "buracos negros" p/ sumir dinheiro público e afins
Renato Russo já dizia:
Nas favelas e no senado
Sujeira prá todo lado
Ninguém respeita
A constituição
Mas todos acreditam
No futuro da nação...
Que país é esse?
Que país é esse?
E, também, Cazuza:
Brasil!
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim...
Excelente final de semana e beijos nos corações das mamães
Carranca

PREDOMINIO DA SENSATEZ II

Florencio (Advogado Autônomo)

Permita-me o colega usar o título de seu comentário. Apenas para lembrar dos bons resultados da divisão dos Estados de Mato-Grosso e Goiás!
Um abraço!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.