Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Casal Nardoni...

Zerlottini (Outros)

Por que não soltar logo esse calhorda et femina? Afinal de contas, eles simplesmente jogaram a FILHA DELE da janela do prédio. Se a filha era DELE, ele faz com ela o que quiser! Ou então, façam-nos adotar a Suzane Richtoffen - e seja o que Deus quiser. Vamos ver quem mata quem primeiro! Que tal transformar sua pena em prestação de serviços? Coloquem ambos com um uniforme de gari, limpando as ruas de Sumpolo! E ainda querem que a gente acredite que existe justiça neste país... A menina que foi jogada da janela não vai ter sua permanência na tumba diminuída - nem vai ter 'progressão de regime' funerário... Este país está precisando, URGENTEMENTE, de umas injeções letais. Ou câmaras de gás - com o BOTIJÃO! Cianeto de potássio, na veia, é um santo remédio...
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Pena ou Pena?

Rodrigo  (Advogado Autônomo)

A redução de pena deveu-se a um erro no cálculo da dosagem da pena.
E quanto ao cumprimento da pena, o Nardoni cumprirá integralmente os 30 anos. Somente após 12 anos em regime fechado, é que ele poderá progredir ao regime semi-aberto, e continuará cumprindo o restante da sua pena nesse regime mais brando ou até mesmo em condicional, porém, cumprirá a pena integralmente.

MUITO POUCO !

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

É preciso lembrar que quando se fala em 'condenação' não se está determinando o período efetivo que ela traduz em relação ao encarceramento dos réus. Destarte, desses 30 anos (para arredondar a conta), divida-o por 5 (crime hediondo) e multiplique-se o resultado por dois. O saldo: 12 anos de reclusão, na prática. É realmente pouco, muito pouco para quem tirou a vida da própria filha, uma criança, e com requintes de crueldade.

É A JUSTIÇA BRASILEIRA

Gusto (Advogado Autônomo - Financeiro)

Em primeiro lugar, será que alguém poderia esclarecer qual foi o motivo legal, factual ou jurídico para que o TJSP reduzisse a pena do facínora? Ficaram com dó, ou será que pensaram que Isabella se atirou esponte própria da janela do 6º andar porque imaginou estar num trampolim de piscina? É inacreditável. É insana a situação em que a sociedade brasileira é submetida por nossos "tribunais" (com "t" minúsculo).

Comentar

Comentários encerrados em 11/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.