Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mudança no comando

Colégio de Presidentes dos TRTs tem nova direção

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, desembargador Carlos Alberto Robinson, tomou posse na segunda-feira (20/6) como coordenador do Colégio de Presidentes e Corregedores dos TRTs (Coleprecor). O desembargador Osmair Couto, presidente do TRT da 23ª Região (Mato Grosso), assumiu a vice-coordenação da entidade. A cerimônia de posse aconteceu no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, durante a 4ª Reunião Ordinária do Colégio.

Robinson era vice-coordenador do Coleprecor e substitui o desembargador Ney José de Freitas, presidente do TRT da 9ª Região, que renunciou à função de coordenador devido à sua indicação ao Conselho Nacional de Justiça. O regimento da entidade prevê que, em caso de saída do coordenador, o vice assume automaticamente. O desembargador Osmair Couto foi eleito vice-coordenador na última reunião ordinária do Colégio, em maio. O mandato de ambos vai até o fim do ano.

A solenidade de posse foi prestigiada pelo presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen; o corregedor geral da Justiça do Trabalho, ministro Antônio José de Barros Levenhagen; o diretor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Enamat), ministro Aloysio Corrêa da Veiga; ministros do TST, presidentes e corregedores de TRTs, magistrados e diretores de regionais.

O senador gaúcho Pedro Simon esteve presente, compondo a mesa oficial. Representantes da 4ª Região também marcaram presença: a vice-corregedora regional, desembargadora Rosane Serafini Casa Nova; a ministra do TST Rosa Maria Weber Candiota da Rosa; e os juízes do Trabalho Marcos Fagundes Salomoão (presidente da Amatra IV), Paulo Schmidt (vice-presidente da Anamatra) e Luiz Antonio Colussi e Ricardo Fioreze.

O Coleprecor
O Colégio de Presidentes e Corregedores dos TRTs (Coleprecor) defende os princípios, prerrogativas e funções institucionais da Justiça do Trabalho, intermediando as relações entre a instituição e os três Poderes. Também busca integrar os TRTs de todo o país para a troca de experiências funcionais e administrativas, bem como estudar e aprofundar temas jurídicos e questões judiciais de repercussão em diversos Estados. O Colégio procura, ainda, uniformizar entendimentos entre os tribunais do Trabalho, sempre respeitando a autonomia e as peculiaridades locais. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-RS.

 

 

Revista Consultor Jurídico, 21 de junho de 2011, 11h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.