Consultor Jurídico

Notícias

Operação Asafe

Juiz afastado é acusado de exigir salário de servidor

Comentários de leitores

6 comentários

Razões de ausência de punião

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Fui claro sobre as razões que impedirão eventual responsabilização, independentemente das provas: trata-se de uma praxe que impera no Legislativo e no Executivo. Ninguém vai querer "levantar a lebre".

Cabresto

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Não creio que haja exagero em dizer que juízes não são punidos por suas condutas abusivas. Pior que isso, temos visto nos últimos anos punições absolutamente descabidas, como um juiz perdendo o cargo pelo fato de supostamente ter galanteado uma garçonete. O que ocorre de fato é os magistrados tem sido mantidos em cabresto curto, sendo livres para levar adiante qualquer ato que favoreça direta ou indiretamente o Estado ou grandes empresas, mas gravemente apenados quando não seguem a "orientação". A propósito, analisando-se as últimas decisões sobre juízes aposentados compulsoriamente pelo CNJ vemos que todos eles de alguma forma (certo ou errado) se voltaram contra os interesses do Estado ou de grandes empresas. Muitos outros casos graves foram analisados pelo Conselho sem qualquer punição, com os magistrados que determinaram prisões ilegais de procuradores, em que pese a extrema gravidade das condutas.

PINTAR

JOHN098 (Arquiteto)

Esse Pintar é meio exagerado... Nenhum juiz presta? Ok. E advogado? Pinta algum na área que seja tão superior assim? Acho que não pinta, não... Se pintar, é coisa rara.

PRAXE 2

MACUNAÍMA 001 (Outros)

o Judiciário tem grande responsabilidade pela balbúrdia instalalada em nosso país. O crime só compensa por aqui porque nossa justiça é corrupta, conivente com os descalabros praticados pelos governantes. Por piores que sejam os criminosos, mas se forem ricos, estarão a salvo da lei. Vejam o caso Battisti, notório latrocida condenado na Itália por 4 assassinatos consegue decisão favorável do STF e vive na impunidade no Brasil.

Exagero

Daniel André Köhler Berthold (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

A expressão do Sr. Advogado Marcos Alves Pintar de que "certamente nenhum juiz vai punir quem quer que seja por isso" é notoriamente exagerada. Nem tudo se conserta de uma hora para outra, mas atualmente vemos notícias de punição de pessoas que, atá há alguns anos, pensaríamos que jamais seriam punidas.
Agora, "certamente nenhum juiz vai punir quem quer que seja por isso" se não houver pedido nem provas no sentido da referida punição.

Praxe

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Exigir parte de vencimento de servidores é praxe na administração pública brasileira, notadamente em se tratando de cargos comissionados. O sujeito ingressa por nomeação já sabendo que vai receber um contracheque de 10 mil, e repassar 3 mil todos os meses àquele que o nomeou. Se não repassar é exonerado, e outro é posto em substituição. Como se trata mais das vezes de pessoas inúteis, sem qualquer preparo técnico ou profissional, aceitam se subordinar a tal tipo de papel, promovendo no entanto os estragos que conhecemos no exercício das funções públicas. Esse tem sido o mecanismo de eleição de prefeitos, governadores, principalmente. Recebe apoio incondicional de alguém, que se dedica de corpo e alma na campanha, e com a vitória acaba assumindo um cargo comissionado, repassando parte dos vencimentos ao político que o nomeou. Isso não vai acabar tão cedo, já que uma mudança colocaria em cheque justamente os interesses daqueles que fazem as leis, e certamente nenhum juiz vai punir quem quer que seja por isso.

Comentar

Comentários encerrados em 28/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.