Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caso Battisti

Itália convoca embaixador em Brasília de volta a Roma

Por 

O embaixador italiano no Brasil, Gherardo La Francesca, foi convocado nesta sexta-feira (10/6) para voltar para Roma. O anúncio foi feito pelo Ministério das Relações Exteriores da Itália, dois dias depois de o Supremo Tribunal Federal negar a extradição do italiano Cesare Battisti, condenado na Itália por quatro homicídios.

Em nota divulgada para a imprensa, o ministro das Relações Exteriores, Franco Frattini, explicou que a convocação é temporária e apenas para discutir os aspectos jurídicos do caso e dos acordos bilaterais existentes entre os dois países, para assim definir os próximos passos. Na quarta-feira (9/6), um dia depois da decisão do STF, Frattini já havia falado que o governo italiano vai levar o imbróglio para a Corte Internacional de Justiça resolver.

Na Itália, a imprensa destaca a convocação do embaixador italiano e aponta o retorno de Gherardo La Francesca como um sinal claro de crise diplomática entre brasileiros e italianos. Em entrevista a jornalistas publicada pelo jornal Il Sole 24 Ore, o ministro Frattini classifica a decisão da Justiça brasileira de política, e não jurídica. “E, de frente a isso, não tem diplomacia que aguente”, completa.

Um dia após a decisão do Supremo, o governo italiano expressou seu profundo pesar pela negativa da extradição. Em Roma, manifestantes saíram às ruas pedindo a volta de Battisti para cumprir a pena a que foi condenado.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico na Europa.

Revista Consultor Jurídico, 10 de junho de 2011, 11h13

Comentários de leitores

8 comentários

Battisti

Sargento Brasil (Policial Militar)

Esse epsódio está gerando um conflito diplomático. Isso não é bom. Com tantos problemas que temos aqui, imporar mais, é tudo que não precisamos.

EM PAÍS GOVERNADO POR MAFIOSOS, BATISTTI É NECESSÁRIO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Onde não há coerência, não existe espaço para o diálogo. Lulla extraditou dois pugilistas cubanos que aqui pediram asilo durante as olimpíadas. Seus crimes? Serem contrários aos desmandos do ditador cubano Fidel Castro. Resultado: Extradição concedida ! Afinal ambos, Castro e Lulla, têm muito em comum além da amizade e do gosto pela 'polenta frita do Demarchi'. Bastistti; criminoso comum; homicida que desgraçou quatro famílias. Resultado: Asilo concedido. Logo será convidado para integrar o governo petista. Ele tem o 'gene' do partido; é bandido, mentiroso e sem escrúpulos. Perfil mais do que adequado para compor a máfia petista.

Trocando alhos por bugalhos...

Deusarino de Melo (Consultor)

Que pode ter, a ver a chamada do diplomata italiano com a soltura do escritor terrorista italiano ?
Eu quero crer que nada e no mínimo, se tiver, seja um pequeno descúido ético.
Afinal, em que poderia ingerir ou interferir nessa homérica luta, um pobre embaixador, se até o Berlusconi está mais pra baixo, mesmo...
O que se precisa mais pedir é que os familiares daqueles que foram assassinados na Itália por movimentação terrorista lancwem seu sincero PERDÃO e que realmente BATTISTI que não executou pessoalmente ninguém esteja fora também de ser mandante. Ainda assim, é princípio cristão que sejam perdoados até os inimigos. QUEM NÃO REZAR POR ESTA CARTILHA, crucificaria JESUS novamente.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.