Consultor Jurídico

Comentários de leitores

54 comentários

O Humanista Ministro Marco Aurelio!

Antonio de Assis Nogueira Júnior (Serventuário)

São Paulo, 11 de junho de 2011.
Senhor Diretor:
O voto do Ministro Marco Aurelio é condizente com a sua vida. Ele não suporta acusado ou criminoso condenado preso, detido, aprisionado etc. Ele é um lutador nato que busca com golpes certeiros de cultura jurídica e de humanismo soltar acusados e condenados de várias modalidalides de crime, especialmente os que são contra a vida. Por que? A Lei menor está subordinada na Lei Maior e ambas foram feitas para PUNIR OS FAMILIARES DA VÍTIMA. Aliás, o Brasil recusou-se a cumprir Tratado Internacional. Não vamos esquecer que estes Ministros que se recusaram a julgar, desde o início, e ESPERTAMENTE encontraram a brecha legal, como rábulas fossem, foram quase todos nomeados por Elle, o Lulla.
O Brasil será inevitavelmente conduzido aos Tribunais Internacionais. Mais uma vergonha! E desde o princípio o PT deu "as ordens" e elas foram cumpridas pela mais alta Corte de Justiça. Os votos divergentes não contam... Minoria já esperada. Apesar de algumas divergências estão a cada dia que passa mais parecidos os Preclaros Ministros Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello.
Uma dúvida ficou na Entrevista do Sr. Battisti, quando afirma que denunciou e vem denunciado a violência e a covardia praticada pela polícia nos "anos de chumbo". Será mesmo verdade? "Verdade" esta que ele vem denunciando sistematicamente? Se for, ele merece os meus aplausos (Então está justificada a insistência da Italia na extradição). Por ora basta. Respeitosamente,
Antonio de Assis Nogueira Júnior

"VIVEMOS TEMPOS ESTRANHOS"

Sergio Battilani (Advogado Autônomo)

Com todo o respeito e admiração que sempre nutri pelo Min. Marco Aurélio, não esperava que assumisse a defesa do assassino...
.
Somente me conforto, ainda, na esperança que Sua Excelência tenha julgado como julgou, contra sua consciência, para que a comunidade internacional tome conhecimento que estamos vivendo na ditadura lulista, e nos acuda de alguma forma.
.
Estava na hora de o brasil (por ora, minúsculo mesmo) ser chamado a responsabilidade internacionalmente...
.
Sendo este o caso, temos mesmo é que agradecer o terrorista que comera nossa comida de ora em diante.

Não se possui o que não se compreende

Ulysses Freire da Paz Jr. (Professor)

Parabéns a todos do STF que optaram pelo cumprimento da lei, instrumento de ordenação social em que, ainda que subjetivamente, se fundamenta a justiça.
"Como é fecunda a mais pequena propriedade, quando se sabe cultivá-la bem" J.W.Goethe

QUESTÃO DE SOBERANIA É SERIÍSSIMA

huallisson (Professor Universitário)

Para o operador do direito que se preza, neste caso, não via o homem-terrorista Battisti, via, sim, um homem-terrorista qualquer que poderia ser de qualquer nacionalidade. O Cesare Battiste era apenas o objeto da lide.A rigor, o sujeito da lide era a soberania brasileira. Ela é quem estava em jogo. Se o Brasil não faz cumpri-la, vira um saco de pancadas de qualquer republiqueta internacional. É algo sério, seriíssimo que,entre nós, creio, somente um ex-combatente da Segunda Guerra Mundial tem condições de absorver, no seu todo, a real importância do conceito de soberania nacional.O homem das armas vive-na um pouco; o operador do direito tem uma noção; e o povão muito pouco a introjeta.Eu, por exemplo, durante toda discussão, no Supremo, não me vinha à mente a imagem do homem-terrorista Battisti, enquanto parte interessada. Vinha aos meus miolos, sim, um sujeito invisível chamado Cidadania brasileira.Eis aí, toda moral da história. Sem essa, o caso seria mais simples que julgar um ex-capanga de Lampião em qualquer comarca do interior.Entretanto, toda celeuma se dá porque o Supremo ignorou que o Chefe do Executivo de então violou tratados internacionais ao negar a extradição do ex-terrorista, sob a alegação de que ele iria ser perseguido no seu país de origem. Ora, se nos autos não existem provas ou indícios suficientes para tal afirmação,o Supremo não poderia acolher esses argumentos palacianos.Então, no caso, a Suprema Corte brasileira desrespeitou o tratado de extradição e, pelas circunstâncias, humilhou o povo italiano.Estão certos, portanto, os vizinhos do Papa quererem levar o assunto às cortes internacionais.Pedro Cassimiro - Professor, Advogado não inscrito na Ordem, Economista, Escritor inédito, adesguiano. Brasília-DF.

Sush!

Richard Smith (Consultor)

Shush, "fessô" PeTralha e etc. Vá se deitar alí no tapetinho junto com a fotinha do battisti (e com o resto do álbum: stálin, mao, pol pot, fidel, guevara-porco-fedorento, etc.), vai?

NAUSEANTE!

Richard Smith (Consultor)

Ver o PeTralhíssimo greenhalg, que havia se afastado do palco da "affair" battisti para não dar na pinta, sorrindo na televisão me dá engulhos do mais profundo nôjo!
.
A pergunta que se sempre faço é: se o celerado assassino condenado fosse da "direita", hoje estaria solto? Simples, claro e direto assim.
.
Na VEJA da última semana o psiquiatra e ensaísta inglês Anthony Daniels fala acerca do episódio battisti e de suas implicações na França e no Brasil. É uma verdadeira aula que explica muitas coisas e da qual ressalto apenas o trecho final:
.
"O que mais impressiona no caso Battisti é o fato de ele revelar, mais uma vez, como um importante e poderoso setor da intelligentsia de uma democracial liberal [fala da França] é capaz de oferecer simpatia e apoio à causa de uma pessoa cujo objetivo confesso era destruir essa própria democracia.
.
Os membros da intelligentsia veem Battisti como alguém que teve a coragem (que eles não tiveram) de agir segundo os ideais revolucionários de que eles própios estavam convencidos na sua juventude; assim, não podem condená-lo com sinceridade SEM CONDENAR A SUA PRÓPRIA VIDA PASSADA.
Por sua vez, isso implicaria admitir a possibilidade de o seu idealismo da juventude não ter sido bem isso, mas apenas A ARROGÂNCIA E O EGOÍSMO JUVENIS POSTOS A SERVIÇO DO MAL; a condenação viria inevitavelmente acompanhada de uma REAVALIAÇÃO DO PRÓPRIO CARÁTER E DA PRÓPRIA VIDA. E se há algo de que o homem moderno foge mais do que da peste bubônica, É DO EXAME DE CONSCIÊNCIA." (grifos meus).
.
Então, a resposta para a minha pergunta, claramente é: NÃO, não é?
.
Triste País! Quando será que irá acordar e justiçar essa corja que tantos malefícios nos trouxe?

Discutir o indiscutível e as ameaças...

Edmilson_R (Outro)

Concordo com a argumentação do Min. Fux no julgamento de ontem. Naquele momento, não se discutia mais os requisitos da extradição, mas apenas se a Itália poderia questionar a decisão de "não entregar" o extraditando.
O Presidente da República não é garoto de recados do STF. Se a Corte de fato desejasse dar a palavra final também sobre "a entrega" que o fizesse no primeiro julgamento. Até acho que assim deveria ser em matéria de extradição, mas não foi, não foi a decisão primeira do próprio STF.
--------
Já quanto às ameaças da Itália, só me resta rir. Farão da mesma forma como fizeram com a França pré-Sarkozy? E se fizerem.... Será que o governo brasileiro se importa tanto com um país decadente sob todos os aspectos imagináveis (econômico, político, cultural etc.) e que praticamente vive do passado? Pessoalmente, até desejo que o Brasil seja condenado em Haia, estou ansioso para ver a "tão propalada" efetividade do Direito Internacional Público. Nunca a vi além das páginas dos livros... É tudo política, política internacional que seja, mas POLÍTICA.

Cerveja

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O que eu gostaria agora é tomar uma cerveja bem gelada com Battisti a fim de que ele esclarecesse como se sente ao estar livre e solvo (e tomando uma gelada) em terras tupiniquins, enquanto nós aqui brasileiros natos estamos em permanente ameaça de prisão, expropriação de bens, execração da honra, e toda espécie de crueldade sem devido processo legal ou qualquer resquício de civilidade apenas por defendermos a liberdade e o regime constitucional. Seguramente será uma experiência única, que talvez se tornará possível quando o Italiano receber a indenização a ser paga por nós (é claro que assim vou pedir para ele pagar a cerveja).

Lamentamos a decisão sobre a Extradição Cesare Battisti

Plinio Marcos Moreira da Rocha (Técnico de Informática)

Prezados,
Apresento o documento “Lamentamos a decisão sobre a Extradição Cesare Battisti”, http://pt.scribd.com/doc/57463116/Lamentamos-a-decisao-sobre-a-Extr... , onde, por não reconhecermos legitimidade, legalidade, Constitucionalidade, na transferência da decisão final da extradição de cesare battisti para o Presidente da República Federativa do Brasil, estamos, nos colocando à disposição do governo italiano, para que de forma Legítima, e Constitucional, a extradição em questão seja tratada.
Afinal, para que um “Ato soberano” seja presumivelmente reconhecido, necessário, se faz, estar calcado no Direito Constituído DETERMINADO pela Constituição da República Federativa do Brasil, que implantou um Presidencialismo relativo, uma vez que, tem “alma parlamentarista”, que em essência, retirou muitos dos poderes históricos existentes em Presidencialismo absoluto.
Em função do acima colocado, teimo em afirmar, que vivemos em “CAOS JURÍDICO”, onde o Poder Judiciário brasileiro, NÃO FOI CAPAZ, apesar de 23 longos anos, assimilar a essência de Nossa Constituição, trantando as questões com “olhar histórico”, como se nada houvesse mudado.
Abraços,
Plínio Marcos

Pior

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Creio que não, prezado FERNANDO JOSÉ GONÇALVES (Advogado Sócio de Escritório). Ainda acho que é melhor continuar a persuadir a massa da população brasileira a começar a pensar no coletivo, mandando tiriricas (e sub-tiriricas), romários e frank-aguiares da vida para seus locais de origem (circos, gramados e palcos), do que ficar sem Judiciário. Embora seja uma missão difícil, a formação de uma consciência coletiva ainda é o que resta aos homens de bens, e prefiro morrer tentando.

BOAS SURPRESAS

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

SR ALEX: Não raro neste painel, onde a maioria opinante é ligada a área jurídica, encontro comentários de leigos nessa seara, porém dignos de nota. O seu é um caso desses e merece relexão. "....A DISCUSSÃO É MENOS SOBRE O CONTEÚDO TÉCNICO-JURÍDICO DA DECISÃO E MAIS SOBRE OS MODELOS DE PENSAMENTO QUE ESTÃO LEVANDO O BRASIL E PARTE DA AMÉRICA LATINA PARA O BURACO, COM A CHANCELA DOS TRÊS PODERES." PERFEITO ! O STF "se queimou" com as manifestações do governo Italiano e resolveu mostrar que é soberano, o que seria até de se aplaudir caso a situação em comento assim recomendasse. Entretanto, mesmo se contradizendo em relação ao julgamento anterior, quis dar prova de uma soberania idiota, baseada no revanchismo medíocre, como forma de demonstrar autoridade. Parabéns pelo lúcido e astuto comentário. Sds.

Proclamação do resultado

Caio T. (Serventuário)

"O Tribunal, por maioria, rasgou a Constituição do Brasil, bem assim entendeu que suas decisões são meramente consultivas."

O Judiciário ratificou o sentimento ideológico das esquerdas

Alex Tube (Outros)

Eu não tenho dúvidas de que se Battisti fosse acusado de, digamos, 'homofobia', de ligações com Pinochet ou com antigos membros da ditadura argentina, de ser um inimigo das FARC, de Hugo Chávez ou de Fidel, de racismo em razão de alguma mensagem boba e infeliz postada no Twitter, ele seria extraditado pelo ex-presidente Lula, com o apoio de todos os integrantes politicamente corretos esquerdistas da Corte, que são maioria atualmente. Ademais, outra verdade é que o Judiciário (nas instâncias superiores) em certas questões nunca foi realmente independente no Brasil (e talvez não tenha sido em nenhum outro lugar). Portanto, a discussão é, na minha opinião, menos sobre o conteúdo técnico-jurídico da decisão e mais sobre modelos de pensamento que estão levando o Brasil e parte da América Latina para o buraco, com a chancela dos três Poderes.

O Judiciário ratificou o sentimento ideológico das esquerdas

Alex Tube (Outros)

Eu não tenho dúvidas de que se Battisti fosse acusado de, digamos, 'homofobia', de ligações com Pinochet ou com antigos membros da ditadura argentina, de ser um inimigo das FARC, de Hugo Chávez ou de Fidel, de racismo em razão de alguma mensagem boba e infeliz postada no Twitter, ele seria extraditado pelo ex-presidente Lula, com o apoio de todos os integrantes politicamente corretos esquerdistas da Corte, que são maioria atualmente. Ademais, outra verdade é que o Judiciário (nas instâncias superiores) em certas questões nunca foi realmente independente no Brasil (e talvez não tenha sido em nenhum outro lugar). Portanto, a discussão é, na minha opinião, menos sobre o conteúdo técnico-jurídico da decisão e mais sobre modelos de pensamento que estão levando o Brasil e parte da América Latina para o buraco, com a chancela dos três Poderes.

Viúvas de Mussolini

Armando do Prado (Professor)

As viúvas de Mussolini e de Gilmar Dantas, digo Mendes devem chorar na cama, que é lugar quente.
Decisão soberana do Brasil e da maioria que pensa e tem compromisso com a justiça do STF.

Culpa do Tarso Genro

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Quem começou tudo errado, PROPOSITADAMENTE, foi o ex ministro Tarso Genro. Depois o STF politicamente jogou a batata quente para o Lula. Este último, como é amigo dos "quadrilheiros" (Chaves, Fidel, etc), decidiu por não extraditar o italiano que foi condenado a perpétua na Itália.
Agora já era.
O negócio é todo bandidaço daqui ir para a Iltália. Eles não vão extraditar mais bandidos brasileiros. "Resolvido". Tem muita gente que fala que o caso Battisti é uma vergonha para o Brasil, etc.
.
Meus caros´
.
O ex presidente Lula, Tarso Genro, ministros do STF estão se lixando para o que o povo pensa deles.

O Judiciário ratificou o sentimento ideológico das esquerdas

Alex Tube (Outros)

Eu não tenho dúvidas de que se Battisti fosse acusado de, digamos, 'homofobia', de ligações com Pinochet ou com antigos membros da ditadura argentina, de ser um inimigo das FARC, de Hugo Chávez ou de Fidel, de racismo em razão de alguma mensagem boba e infeliz postada no Twitter, ele seria extraditado pelo ex-presidente Lula, com o apoio de todos os integrantes politicamente corretos esquerdistas da Corte, que são maioria atualmente. Ademais, outra verdade é que o Judiciário (nas instâncias superiores) em certas questões nunca foi realmente independente no Brasil (e talvez não tenha sido em nenhum outro lugar). Portanto, a discussão é, na minha opinião, menos sobre o conteúdo técnico-jurídico da decisão e mais sobre modelos de pensamento que estão levando o Brasil e parte da América Latina para o buraco, com a chancela dos três Poderes.

Mão à palmatória.

A. Salomão (Advogado Autônomo)

Dr.
Tem toda a razão, acontece :-(
____________________________________________________
9/06/2011 11:09Antonio Cândido Dinamarco (Advogado Autônomo - Criminal)
ALVARO SALOMÃO, estudante de Direito !
POR FAVOR, DESCANSADO É COM "S".
____________________________________________________
A máfia na Itália é conhecida pelo POLVO
Aqui é comandada por outro molusco.

O TEMPERA, O MORES...!

Richard Smith (Consultor)

"Cesare Battisti já sabe o que vai fazer assim que deixar a cadeia. Seguindo exemplo consagrado no Brasil, deve criar uma consultoria. O lema pode ser este: 'Como ser um homicida e influenciar pessoas'.
Imagino a repercussão no meio jurídico mundo afora. 'Vejam! O Brasil é aquele país em que a Justiça decidiu que o refúgio concedido ao assassino era impróprio. Mas aí o tribunal deixou para o presidente decidir segundo o tratado de extradição. O presidente jogou o dito-cujo no lixo, e o tribunal, que considerou ilegal o refúgio, soltou aquele que ele próprio, na prática, considera um assassino. Que país engraçado, né?'
Nem digam!
Battisti! O mais novo consultor da República Federativa do Brasil!"
By REINALDO AZEVEDO no seu blog, no dia de hoje.

Que se tenha coerência, pelo menos...

Erga omnes - Assessor de Ministro do STF (Assessor Técnico)

Espero que os 6 ministros que jogaram a decisão do Supremo na lata do lixo, pelo menos tenham a coerência e a honestidade intelectual de sugerir ao Presidente da Corte uma PEC para suprimir a alínea "g" do inciso I do art. 102 da Constituição. Para que perder tempo, muito tempo, julgando uma extradição se o que fizeram ontem foi transformar a decisão do STF em mero parecer opinativo ao Presidente da República ? Que a extradição fique única e exclusivamente com o Executivo. O último que sair apague a luz....

Comentar

Comentários encerrados em 16/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.