Consultor Jurídico

Colunas

LETRAS JURÍDICAS

Direito concentra 13% das matrículas em faculdades

Comentários de leitores

5 comentários

É UMA PENA QUE TENHA CHEGADO A ESSE PONTO

Joselma Domingos da Silva Souza (Advogado Assalariado)

Sou estudante do último ano, já me preparando para o exame da Ordem, e me entristece muito toda essa situação em que se encontra a profissão do advogado. Concordo em parte com o MEC, no que diz respeito de retirar vagas das faculdades que apresentaram uma nota baixa, mas sou contra o MEC ter transferido para as outras faculdades que obtiveram uma nota melhor, não ajudou muito quanto a demanda de cursos. Já quanto a OAB, sou a favor do exame, porque será lá que o funil começará a funcionar, embora saiba que terei grande dificuldade de passar, sou a favor dessa prova, e sei que o funil não termina por aqui, o mercado se encarregará de continua a selação. Esperemos que em breve haja uma solução para tal situação.Sem mais,Joselma.

REALMENTE, UM IMPASSE PRATICAMENTE INSOLÚVEL

J.Koffler - Cientista Jurídico-Social (Professor)

As denúncias no sentido do tema em tela são históricas, embora permaneçam apenas nisso: meras denúncias. Ações práticas, efetivas e eficazes para sanar tal impasse inexistem ou são inócuas.
.
Neste mesmo espaço, em missivas enviadas por bacharéis em Direito a título de comentário sobre artigos, observa-se às claras a falta de educação de muitos, de cultura geral e de postura profissional, denotando a péssima formação desses que assim se posicionam. São indivíduos grosseiros, petulantes e idiotizados que, ancorados em diplomas claramente discutíveis - em termos de formação - hoje operam o Direito com elevadíssimo risco para seus incautos clientes e, óbvio,para tumulto do Judiciário.
.
Tenho observado o crescente número destes indigitados e suas participações deprimentes, agressivas, mal-educadas, sem qualquer intervenção saneadora e até punitiva por parte da moderação deste portal, o que indica, no mínimo, que esta ou inexiste ou se omite de maneira propositada - redundando em péssimo conceito para o mesmo, nada obstante a qualidade dos seus artigos veiculados.
.
Em recente intervenção de nossa lavra, fizemos esta constatação, embora pareça ter se esvaído pelo ralo do descaso.

tem que apertar mais?

Rodrigo Sade (Advogado Autônomo - Civil)

Só ressalto que, logicamente, nem todos bacharéis em direito irão ser advogados, pois há um leque de opções de atuação na área jurídica. Porém, uma questão a ser levada em consideração no momento, questão muito polêmica e já pensada nas seções é a redução do número de provas da OAB de três para apenas uma ao ano, e limitando-se o número de vagas pra advogadose, como um um real Concurso Público, baseando-se numa média estudada de necessidade e proporcionalidade. Medida protecionista? certamente.... necessária? aí está a polêmica....

LETRAS JURÍDICAS - O PAÍS DO FUTEBOL É TAMBÉM O DO BACHARELA

Xavier da Silveira Lucci (Servidor)

Peço licença para aduzir ao texto bastante explicativo do jornalista, sobre a gravidade provocada pelo sistema "legal" de ensino jurídico no Brasil, com o seguinte: ao transferir vagas de cursos deficitários para outros com melhor oferta de qualidade, ainda que esse critério pareça justo e "competente", o MEC continua estimulando a altissonante ou astronômica proliferação de bacharéis em Direito num País completamente saturado há décadas desse tipo profissional e fomenta a degradação profissional, ainda mais do que já há...O mais festejado Jornal da TV já nos mostrou Bacharéis em Direito em atividades desproporcionais para um graduado... O Brasil já superou, de longe, a quantidade de escolas de Direito dos EUA...Logo, logo, alguém vai propor que o curso de Direito seja considerado como de segundo grau, com direito a supletivo...Volto a insistir no que aqui já disse na semana passada (03/06), ou seja, parece que há um "plano maquiavélico" do Estado (desde os anos 70 mas, crescente atualmente), para destruir completemente essa profissão, através da autorização estatal dessa proliferação vergonhosa e desmedida de escolas de Direito no Brasil...Se se descredenciasse 90% desses cursos ainda teríamos muitos cursos de Direito no Brasil...Quem terá arrojo para tomar uma postura de bom senso relativamente a essa política concessiva de cursos que se proliferam como colônias de bactérias???
Edson Xavier da Silveira Lucci

A OAB acordou tarde

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Divulgaram há alguns meses que hoje há mais bacharéis e advogados no Brasil do que auxiliares de pedreiro. É resultado da mercantilização do ensino jurídico, que já deu até poesia mas que, na prática, resultou em providências zero por parte da OAB - que acordou (se é que acordou) tarde demais. O direito está banalizado. Os juízes recebem a nós, os mais antigos, com certo mau humor, porque devem também receber as dezenas de jovens sonhadores que compraram a ilusão vendida pelas centenas de cursos espalhados pelo país, que vão lhes pedir coisas banais todo dia e o dia todo. Agora estão tentando correr atrás do prejuízo... - O fato é que o MEC, em certas épocas, virou um balcão de negócios. Recebiam as pessoas assim: "Boa tarde, quantas faculdades o sr. deseja ?". É uma pena.

Comentar

Comentários encerrados em 14/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.