Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto em São Paulo

Corpo de Viana Santos foi enterrado nesta quinta-feira

Viana Santos foi enterrado hoje no Gethsêmani - AC/TJ-SPO desembargador Antonio Carlos Viana Santos foi enterrado nesta quinta-feira (27/1) no cemitério Gethsêmani, em São Paulo. O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo morreu em casa, aos 68 anos, na manhã desta quarta-feira. Ele vinha enfrentando seguidas complicações de saúde desde o ano passado. Diabético, passou a ter problemas de circulação sanguínea que o impediam de usar sapatos. Após uma operação nos olhos para resolver problema de catarata, tivera alta no Hospital do Coração no fim da semana passada. O velório aconteceu no Salão dos Passos Perdidos, no Palácio da Justiça.

O corpo de Viana Santos foi conduzido pelo carro de bombeiros até o cemitério. Depois três salvas de tiros, a bandeira do estado de São Paulo, que cobria o caixão, foi dobrada e entregue pelo presidente da Assembleia Legislativa, Barros Munhoz, ao presidente do Tribunal de Justiça, em exercício, desembargador Antonio Luiz Reis Kuntz. O corpo foi enterrado às 10h45, sob o olhar de 250 pessoas. Sobre seu túmulo, foram depositadas as 120 coroas de flores, recebidas durante o período em que o presidente foi velado no TJ-SP.

Viana Santos foi enterrado hoje no Gethsêmani - AC/TJ-SP

Pela manhã, as portas do TJ-SP se abriram para recepcionar familiares, amigos e autoridades que vieram se despedir de Viana Santos. Às 9 horas, o cortejo saiu do Palácio da Justiça, com todas as honras de Chefe de Estado, também porque o presidente do Tribunal de Justiça ocupou em setembro, por cinco dias, o cargo de governador do estado de São Paulo, por conta da viagem do então governador Alberto Goldman. Com informações da Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Revista Consultor Jurídico, 27 de janeiro de 2011, 18h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.