Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Novo comando

Mauro Hauschild toma posse na presidência do INSS

Posse do novo presidente do INSS, Mauro Luciano Hauschild - agenciabrasil.ebc.com.brO novo presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Mauro Luciano Hauschild, tomou posse na manhã desta quarta-feira (19/1) no auditório do edifício sede do INSS, em Brasília. A cerimônia contou com o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, e outras autoridades. Hauschild vai suceder Valdir Moysés Simão, que ocupa atualmente o cargo de Secretário de Fazenda do Distrito Federal. Antes de ser nomeado para presidir o INSS, atuou como chefe de gabinete do ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli.

Com experiência na área de Direito Previdenciário, o novo presidente do INSS coordenou o grupo de procuradores responsável pelo projeto de modernização da Previdência Social, iniciado em 2005. Ele avalia que seu grande desafio será o de tornar o atual modelo previdenciário mais eficiente. “A principal preocupação neste primeiro momento é alinhar as ações do INSS com as diretrizes do ministro Garibaldi Alves, dirigindo os esforços do Instituto para o aprimoramento do atendimento ao cidadão, no combate às fraudes e no incremento das receitas da Previdência com medidas de incentivo à inclusão no sistema e na promoção de medidas de recuperação de créditos previdenciários e não previdenciários”.

Trajetória
Natural de Bom Retiro, no Rio Grande do Sul, Mauro Hauschild, formou-se em Direito e em Matemática na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Lecionou a disciplina em diversas escolas públicas da região. Servidor Público há 18 anos, Hauschild exerceu funções administrativas no Ministério do Exército e no Ministério Público Federal até ser nomeado procurador dederal da Advocacia-Geral da União. 

Ele se especializou em Direito Constitucional e gestão pública e também atuou como procurador regional da Procuradoria Federal especializada do INSS nas 1ª e 4ª Regiões. Todos os cargos foram ocupados mediante aprovação em concursos públicos.

Hauschild foi diretor da Escola da Advocacia-Geral da União e ocupou o cargo de adjunto do advogado-geral da União no ano de 2009.

Revista Consultor Jurídico, 19 de janeiro de 2011, 15h01

Comentários de leitores

1 comentário

Parabéns ou Pêsames?

JPLima (Outro)

Todos nós sabemos da ineficiência do INSS. Todavia, a administração do INSS no Governo Lulla foi uma catastrofe para os segurados, muito ruim. Chamo atenção exclusivamente para dois pontos: 1º auxílio doença e o 2º auxílio acidentário, com perícia médica.
Em ambos os casos, atualmente, o INSS aplica a chamada Alta Programada, independentemente, do estado de saúde que o segurado gozará ao final do prazo, ou seja, ele pode até estar com gesso até o pecoso, mas estará de alta ao final do prazo, devendo entrar com recurso administrativo, caso se connsidere incapaz para o trabalho.
Neste ponto, merece observar a omissão do MPF, quanto aos procedimentos dos médicos perítos do INSS, que em muitos casos chegam a praticar o crime de "constragimento ilegal" contra o segurado, uma insensatez que deveria já ter sido, inclusive, combatido pelo Conselho Regional de Medicina - CRM. Isso é de conhecimento Público.
Além disso, também sabemos que o INSS, junto com a CEF, são os campeões de açõs judiciais, ou seja abarrotam o judiciário. No caso específico do INSS, cabe esclarecer que existe um claro golpe (admisnistrativo) do INSS, ao deixar chegar ao Judiciário casos que uma administração onesta e eficaz, resolveria a situação em tempo de beneficiar o segurado, o qual em muitos casos, quando a justiça resolve já faleceu a tempos.
Caro Dr. Mauro, espero e desejo que o Senhor tenha boa sorte no INSS e resolva as situações aqui apresentadas, sobretudo essas criminosas Perícias Médicas.

Comentários encerrados em 27/01/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.