Consultor Jurídico

Artigos

Governo sem futuro

Administrador público deve pagar salários dignos

Comentários de leitores

7 comentários

Sucateamento

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Há fundamento nos reclames sobre o sucateamento das polícias. O mais grave disso é que os mesmos políticos são sucessivamente reeleitos, o que nos mostra que a massa da população não se importa nem um pouco com a segurança pública. Veja-se, por exemplo, o caso do Estado de São Paulo.

Bem colocado

acs (Advogado Assalariado)

Quando da abertura política no Brasil, seguida da atual CF, a polícia, perseguidora nos anos de chumbo foi tratada pelos constituintes como a Geni da musica de Chico Buarque, a pior das piores... Os poderes da instituição policial foram reduzidos, vg.,o mandado de busca e apreensão que até então era expedido pelos delegados, e seus salários aviltados.Intelectual algum deste país consegue,somando dois mais dois,compreender que, deste fato,o aviltamento da polícia, decorreu o fortalecimento do crime organizado,PCC,ADA,CV,3C,etc...,a ponto da segurança pública, ser hoje o maior problema do país,onde são mortos,com requintes de crueldade, mais de cinqüenta mil brasileiros por ano,fora os milhares de desaparecidos,a maioria enterrados em cemitérios clandestinos ...E mesmo com tudo isto,até as melhores jornais deste país ,tratam o aumento do salário da polícia como se fosse aumento das despesas publicas e não correção de uma injustiça histórica.O desejo de ter uma polícia de escol e remunerá-la de forma aviltante,salta aos olhos,é um desejo neurótico do brasileiro que jamais poderá ser realizado...

Governo de descaso...

Campetti (Agente da Polícia Federal)

Não sou filiado político e nem quero entrar em nenhuma discussão partidária, mas reputo todo esse contexto falido ao atual partido que está no poder em São Paulo, cuja sigla me abstenho de pronunciar para que não haja a mínima publicidade. Fui policial civil por 8 anos no Estado de São Paulo e pude sentir, na pele, o que os colegas das polícias estaduais passam. Graças a Deus consegui ingressar na Polícia Federal e tive a alegria de não ver, novamente, esses senhores chegarem ao poder no governo federal. Notória é a diferença de tratamento ao servidor entre as instituições federal e estadual. É isso, enquanto São Paulo estiver nas mãos deste partido, o descaso perdurará na segurança e a sociedade paulista continuará sofrendo os reflexos desta administração injusta. Válida esta preocupação por parte dos senhores advogados. Antes tarde do que nunca. O desenvolvimento do artigo, por parte do autor, foi de uma racionalidade apreciável. Parabéns.

Governo de descaso...

Campetti (Agente da Polícia Federal)

Não sou filiado político e nem quero entrar em nenhuma discussão partidária, mas reputo todo esse contexto falido ao atual partido que está no poder em São Paulo, cuja sigla me abstenho de pronunciar para que não haja a mínima publicidade. Fui policial civil por 8 anos no Estado de São Paulo e pude sentir, na pele, o que os colegas das polícias estaduais passam. Graças a Deus consegui ingressar na Polícia Federal e tive a alegria de não ver, novamente, esses senhores chegarem ao poder no governo federal. Notória é a diferença de tratamento ao servidor entre as instituições federal e estadual. É isso, enquanto São Paulo estiver nas mãos deste partido, o descaso perdurará na segurança e a sociedade paulista continuará sofrendo os reflexos desta administração injusta. Válida esta preocupação por parte dos senhores advogados. Antes tarde do que nunca. O desenvolvimento do artigo, por parte do autor, foi de uma racionalidade apreciável. Parabéns.

Cidadãos pouco inteligentes

Arley (Funcionário público)

Mostra-se pouco inteligente o cidadão que aprova, e até mesmo exige que o servidor público receba baixos salários. Na verdade, está jogando fora seu precioso dinheiro. Estamos submetidos a uma das maiores cargas trbutárias do planeta, mas, no entanto, recebemos do Governo uma das piores prestações de serviço, ou seja, pagamos por um serviço de boa qualidade e recebemos um de péssima qualidade. Mas qual a causa disso tudo? Será culpa do serviço público, que, de fato, é uma "moleza e desnessário"? Ou será culpa do servidor incompetente que nunca recebeu um curso de formação ou aperfeiçoamento? Creio que seja culpa do serviço público, uma "moleza e desnessário", como o dos policiais do Rio que heroicamente estão promovendo o retorno da paz públia àquelas comunidades com a expulsão dos traficantes locais. Ou dos bombeiros do diversos Estados que, muitas vezes,saem de suas casas para salvar vidas e bens, mas, lametavemente, por também residir em áreas de risco, deixam suas famílias em sitações semelhantes a de seus assistidos.

Na moleza

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Não creio que exista de fato no Brasil um único servidor público ganhando menos do que pagaria o setor privado. Em muitos casos, os vencimentos podem ser de fato bastante diminutos se considerado de forma globalizada os vencimentos pagos os servidores, mas forçoso reconhecer que o desenvolvimento de função equivalente, ou nos limites intelectuais do servidor, redundaria em remuneração a menor. De se considerar também que mesmo nos casos de equivalência, é certo que o desenvolvimento de atividade no setor privado reclama um esforço muito maior, quando no serviço público a "moleza" é a regra (excetuando-se algumas situações especiais). Não é a toa que, conforme lembrado no comentário abaixo, os concursos públicos atraem cada vez mais candidatos, todos em busca, certamente, de uma situação privilegiada em comparação ao setor privado. Alguém duvida disso?

se o servidor público ganha pouco então qual o motivo do

analucia (Bacharel - Família)

se o servidor público ganha pouco então qual o motivo do grande número de candidatos aos concursos ? No Brasil adora-se emprego público, pois é status e estabilidade e estes valores acabam superando os baixos salários. Isto está escrito no livro "A cabeça do Brasileiro".

Comentar

Comentários encerrados em 20/01/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.