Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na advocacia

Morre ex-presidente da OAB do Rio Helio Saboya

Dr. Helio Saboya Ribeiro dos Santos - IAB

Morreu na manhã desta sexta-feira, 7 de janeiro, o ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro, advogado Helio Saboya Ribeiro dos Santos. Prestes a completar 81 anos, Saboya lutava contra um câncer na traqueia e no pulmão. O enterro será na capela 2 do cemitério São João Batista, em Botafogo, às 17h.

"Vai levar mil anos para nascer outro igual. Helio Saboya era um ser raro, único na sua maneira de ser e na vocação de servir. Serviu toda a vida à Ordem dos Advogados, à classe, à profissão e ao país. Tinha uma compulsão pela solidariedade", disse o criminalista Técio Lins e Silva sobre o amigo. "Convivi de perto com ele. Canhoto, rabugento, tinha um coração que não cabia dentro dele. Só um espírito assim aceitaria ser Secretário de Polícia Civil do Rio de Janeiro, sem ser do ramo e obter êxito. Helio vai fazer falta à Advocacia e aos amigos."

O criminalista Renato de Moraes, do escritório Evaristo de Moraes, em nota, diz que Helio Saboya deixa a missão de cultivar os incontáveis amigos. "A mesa está posta e, à mesa, Evaristinho e muitos dos seus amigos lhe aguardam, ansiosos, para colocar o papo em dia."

O advogado Luís Guilherme Vieira também lamentou a morte do colega. "Perde o Estado brasileiro, em especial o estado do Rio de Janeiro, um de seus mais notáveis advogados; ele já faz falta. Por certo, de onde estiver, já arrumou uma forma, sempre dócil e negociada, de seguir com sua trajetória de grande homem público e amigo incondicional de seus amigos, com o objetivo de seguir lutando em prol das grandes causas republicanas. Sinto sua ausência, "mano véio". Vá em paz. Até um dia."

O presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, também deu o seu depoimento. "Saboya foi um excelente advogado e um grande presidente da OAB-RJ. Mais do que advogado, ele foi um homem público, chegando a ocupar um cargo importante no wstado na área de de Segurança Pública. Sua morte deixa uma lacuna que não poderá ser preenchida."

Helio Saboya formou-se em Direito, em 1957, pela PUC do Rio de Janeiro. Foi procurador concursado do então Estado do Rio entre 1965 e1994, tendo sido procurador-geral doEstado em 1987. Exerceu vários cargos na seccional da OAB no Rio, entre eles o de presidente, de 1983 a 1985. Saboya era membro do IAB desde 1975 e atuava como membro da Comissão de Admissão de Novos Sócios.

Saboya estava internado no Hospital Quinta D'Or desde o dia 1º de janeiro. A seccional fluminense da OAB, que já foi presidida pelo advogado, e o Instituto dos Advogados Brasileiros divulgaram nota de pesar em razão da morte de Saboya.

Leia a nota de Renato de Moraes

Até breve, Helio Saboya.
Antonio Evaristo de Moraes Filho deixou à prole seu maior legado, prazeroso, mas de difícil cumprimento: cultivar os incontáveis amigos.
À família, Helio Saboya deixa a mesma missão.
Em “A vida depois da vida”, Drummond, o poeta mais brasileiro das Minas Gerais, lembrou que “os mortos conquistam a vida, não a lendária, mas a propriamente dita, a que perdemos ao nascer”.
A mesa está posta e, à mesa, Evaristinho e muitos dos seus amigos lhe aguardam, ansiosos, para colocar o papo em dia.
Até breve, imenso Helio.
Renato de Moraes, advogado

Revista Consultor Jurídico, 7 de janeiro de 2011, 12h43

Comentários de leitores

1 comentário

ATÉ LOGO!

Marcio Luís Marques (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Tive o prazer de conhecer o Dr. Hélio aguardando uma sessão de julgamento no TJ/RJ.
A sua gentileza e benevolência em trocar ideias e peder meia hora de seu precioso tempo com um neófito, na oportunidade, demonstra o grande coração e a total acessibilidade deste ilustre homem público.
Posteriormente, o reencontrei quando ele esteve em visita ao escritório no qual trabalho, sempre com um sorriso largo e a humildade característica dos grandes indivíduos.
Vá com Deus, Dr. Helio, certo de que fará muita falta aqui embaixo.

Comentários encerrados em 15/01/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.