Consultor Jurídico

Notícias

Regras em portaria

Em Tocantins, presos usarão tênis e macacão rosa

Comentários de leitores

13 comentários

Preso e Dignidade

fponteiro (Outros)

Na minha opinião, não acho que a côr em sí é um desmérito ou desrespeito a dignidade de qualquer ser humano, independente de sua condição;não se trata de cópia deste ou daquele pais, mas são medidas que poderão promover um diferencial, numa hora de rebelião, ou revolta.Encaremos da seguinte forma, porque os militares usam Branco(Marinha);Verde-Oliva(exercito), Azul(Aeronautica); justamente para se fazer um diferencial. A dignidade deveria ser demonstrada pelos detentos antes do cometimento do crime junto as suas vitimas.Aos descontentes com estas medidas proponho:Terno,Gravata para dia de visitas e Roupão para irem ao banheiro para o banho, etc.
Desculpem mas respeito a opnião de todos, mas a minha opnião é a acima.

Atitude é isso

abitante (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

Devemos aplaudir as idéias ou então sugerir melhores. É muito fácil criticar quem toma uma atitude. Que atire a primeira pedra quem tiver idéia melhor. O apedrejamento não é Constitucional (tampouco boas iniciativas). Antes de condenar participe com sugestão melhor. Aplausos para quem tem a iniciativa de proteger nossa sociedade (proteger a todos nós inclusive a você que não sugeriu nada melhor mas tem a "capacidade" de achar ruim o que pode vir em benefício do bem comum).

Imitação barata dos EUA, sem criatividade...

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

É nisso que dá, autoridades tupiniquins vêem alguma coisa nos EUA e esquecem que lá é outro sistema constitucional...
http://ultimosegundo.ig.com.br/imigracaoeua/prisao+ao+ar+livre+obriga+detentos+a+usar+cuecas+rosas+no+arizona/n1237816139952.html
E então querem imitar no Brasil...

Presepada....

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

Armas, celulares e etc. entram pela porta da frente de qualquer presídio no mundo. Pode entrar pelas portas dos fundos. É difícil a identificação dos personagens dessas ações criminosas. Já o mal caráter de certas pessoas é fácil de ser identificado, quando se opoem as opiniões de terceiros e tentam atingir pessoas do bem. Pessoas que não tem argumento e atacam os outros tem grande probabilidade de sofrer de conduta inrustida, proibidas dentro de si mesmas de assunção da personalidade que adorariam assumir. Esse tipo de pessoa é quem deveria ser humilhado publicamente dentro da cadeia. Aliás, pessoas desse nível,os covardes, na cadeia, não sobrevivem. Ou, são postas de lado no Seguro. São esses que adoram usar calcinha rosa quando estão presos. O famoso bostão.
O Dr. Cícero tem razão com sua fúria. Ofensas gratuítas merecem respostas gratuítas. Pobre desse camarada que nada sabe da política criminal no Estado Democrático de Direito. E nem ofender ele sabe. Um dia, se e quando encarcerado, lembrará dos advogados criminalistas. Se quiser voltar pra casa...é claro.
Otavio Augusto Rossi Vieira,44
Advogado Criminal em São Paulo.

Defender a Lei e não o Crime.

Cícero José da Silva (Advogado Autônomo - Criminal)

A pessoa que fez um comentário com a intenção de denegrir os que ousaram discordar dos métodos medievais de quem instituiu essas absurdas medidas, gostaria apenas deixar claro que defender os direitos de alguém não significa que se esta de acordo com a sua conduta criminosa, e lembrar que todos sem exceção possuem o sagrado direito de defesa, e que o que nos separa justamente dos criminosos perigosos é o respeito às Leis. Quanto à entrada de armas e aparelhos celulares em presídios, aconselho o comentarista a provar o que esta afirmando, pois tenho orgulho de ser Advogado Criminalista e não sócio do criminoso e do crime, e somente me entrevisto com meu constituinte no estabelecimento prisional quando julgo necessário, porque entendo que lugar de Advogado não é na porta, nem dentro das cadeias, mas em seu escritório e nos Tribunais. Agora não sei a profissão do comentarista porque deve ter vergonha do que faz, e se identifica como outros, mas com certeza se for uma pessoa desocupada, tenha certeza que até mesmo neste ramo existem os que prestam e os que nada valem, como em todas as profissões, então não generalize, e lave a sua boca fétida com água sanitária para tecer comentários a respeito das pessoas que ousaram não pensar da mesma maneira que o senhor. E tenha certeza estou acostumado a atender pessoas como o senhor que ofende aos Advogados Criminalistas, mas quando um filho ou parente e até mesmo amigo encontra-se encarcerado bate a minha porta em desespero.

Lamentável

Resec (Advogado Autônomo)

Isso não é coisa de país sério. A falta de uma política séria prisional só piora as coisas.

Como se não bastasse...

Isaias  (Advogado Autônomo)

Como se não fossem suficientes as condições degradantes das nossas prisões superlotadas !
O populismo é uma tentação, o país está cheio de heróis que querem eliminar os "bandidos" como se fossem as causas de todas as nossas mazelas, tudo por um pouco de fama, é a tentação das luzes dos holofotes.

Oásis

Amauri Alves (Advogado Autônomo)

Fico feliz de ver que os comentaristas são contra esse tipo de "método" adotado pelo secretário.
.
E de quem será a culpa pela entrada de armas, celulares, etc., nos presídios?
.
Vão ter que raspar a cabeça e vestir de rosa mais gente, secretário!

INACREDITÁVEL UMA COISA DESSAS!!!

VITAE-SPECTRUM (Funcionário público)

Diante de tal "patologia administrativa" (arbitrariedade estúpida), eu me pergunto em que País eu me encontro. Trata-se de algo absolutamente inconcebível em um Estado Democrático de Direito, fato a demonstrar o imenso e insopitável despreparo de alguns gestores públicos brasileiros. Não há pretexto (cromoterapia, terapia das cores, "cromotricoterapia" etc) capaz de justificar uma coisa dessas. Depois, os hipócritas punitivistas vêm questionar o porquê de recrudescerem os índices de criminalidade no Brasil.
.
Há muitíssimo tempo, a segregação corporal voltou a ser idêntica à prisão de indivíduos nas masmorras da Idade das Trevas, nas quais era praticada toda sorte de aviltamento humano. Tal notícia me recordou, quase imediatamente, as imagens do Holocausto nas quais os judeus apareciam desnudos e próximos uns dos outros, naqueles cubículos. Independentemente de exegeses revisionistas, por aí espalhadas, não havia senão o interesse de aviltar, de diminuir, de animalizar os inimigos do regime.
.
Volto a me referir a uma expressão do Ministro Cézar Peluso, segundo o qual, no Brasil, existe uma profunda cultura de ilegalidade, a ponto de ser necessário tudo judicializar para restabelecer a deferência a direitos e garantias fundamentais. Uma coisa dessas, como bem assinala o comentarista "Ramiro (estagiário)", só pode levar o Brasil a ser responsabilizado no plano internacional, sendo-nos a todos remetida a conta.
.
Eu me pergunto: quando e onde se repensarão os modelos de segregação no País?! Imagine-se o que existe nos quadrantes do Brasil, sem o devido conhecimento da população e das autoridades! Eu me pergunto: a que ou a quem isto serve?! Haverá um longo caminho pela frente, até que a educação social modifique a concepção do povo.

INACREDITÁVEL UMA COISA DESSAS!!!

VITAE-SPECTRUM (Funcionário público)

Diante de tal "patologia administrativa" (arbitrariedade estúpida), eu me pergunto em que País eu me encontro. Trata-se de algo absolutamente inconcebível em um Estado Democrático de Direito, fato a demonstrar o imenso e insopitável despreparo de alguns gestores públicos brasileiros. Não há pretexto (cromoterapia, terapia das cores, "cromotricoterapia" etc) capaz de justificar uma coisa dessas. Depois, os hipócritas punitivistas vêm questionar o porquê de recrudescerem os índices de criminalidade no Brasil.
.
Há muitíssimo tempo, a segregação corporal voltou a ser idêntica à prisão de indivíduos nas masmorras da Idade das Trevas, nas quais era praticada toda sorte de aviltamento humano. Tal notícia me recordou, quase imediatamente, as imagens do Holocausto nas quais os judeus apareciam desnudos e próximos uns dos outros, naqueles cubículos. Independentemente de exegeses revisionistas, por aí espalhadas, não havia senão o interesse de aviltar, de diminuir, de animalizar os inimigos do regime.
.
Volto a me referir a uma expressão do Ministro Cézar Peluso, segundo o qual, no Brasil, existe um profunda cultura de ilegalidade, a ponto de ser necessário tudo judicializar para restabelecer a deferências a direitos e garantias fundamentais. Um coisa dessas, como bem assinala o comentarista "Ramiro (estagiário)", só pode levar o Brasil a ser responsabilizado no plano internacional, sendo-nos a todos remetida a conta.
.
Eu me pergunto: quando e onde se repensarão os modelos de segregação no País?! Imagine-se o que existe nos quadrantes do Brasil, sem o devido conhecimento da população e das autoridades?! Eu me pergunto: a que ou a quem isto serve?! Haverá um longo caminho pela frente, até que a educação social modifique a concepção do povo.

Prisão.

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

É, com esse raciocínio não chegaremos a lugar nenhum.
A Lei de execução penal não pode ser derrogada por um ato do Governador. É ver pra crer. Essa lei vai cair rapidinho. O STF saberá o que dizer. Uma pena chegar a uma situação dessas de verificar a imposição de massacre emocional aos presos. Assédio Moral puro.E isso é inconstitucional. No Brasil não pega. Copiam dos USA uma prática onde lá preso é lixo.
Otávio Augusto Rossi Vieira, 44
Advogado Criminal em São Paulo.

O caos no sistema prisional e a dignidade da pessoa humana.

Raphael F. (Advogado Autônomo)

Quer dizer que o senhor secretário diz não saber os motivos que levam os presos reincidirem as práticas criminosas após o uso de tais roupas, mas diz saber que funciona. Interessante a motivação - ou a sua falta - do ato. Da maneira que está posta, a eventual anulação da tal portaria pode até ser anulada sem qualquer análise do próprio mérito, apenas invocando as regras do direito administrativo. Mas de qualquer forma, tais medidas ofendem a dignidade da pessoa humana. Como o colega comentarista acima falou, o encarceramento do infrator não tem caráter vingativo. Ao contrário. Só quem conhece as atuais condições do sistema prisional brasileiro sabe o que os presidiários enfrentam lá dentro, tanto em relação aos seus pares quanto em relação aos agentes públicos por vezes mal preparados. O crescimento de vagas no sistema prisional só indica a falência cada vez maior da estrutura penal brasileira.

Ressocialização do Preso

Cícero José da Silva (Advogado Autônomo - Criminal)

Com todo respeito a quem pensa de maneira diferente, a finalidade da pena não é a vingança contra que delinqüiu, mas a ressocialização do preso.
Há que se lembrar que um dia o sentenciado retornará ao convívio social, e não é com medidas que atentam contra a dignidade da pessoa humana que teremos uma sociedade melhor

Comentar

Comentários encerrados em 11/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.