Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

LIBERAÇAO SEM PALNEJAMENTO

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

As drogas serão liberdas, pois há grande interesse financeiro econômico por trás de tal fato (como foi o tabaco no passdo), agora, sem nenhum planejamento fará explodir os crimes contra o patrimônio. O ideal é que apenas estabelecimentos cadastrados pudessem vender a droga e, que nos demais casos se permitisse o flagrante. Instituições responsáveis por política de redução de danos poderiam agirm em favor dos menos favorecidos impedindo que ficassem à merce dos traficantes. Agora a simples liberação será um salve-se quem puder.

Drogas, fonte legal???

Hariel Mikolay (Servidor da Secretaria de Segurança Pública)

Fonte legal de drogas foi bizarro, caso isso fosse possível, o Fernandinho Beira-Mar seria o maior empresário do Brasil, muito bom isso, não?

Cadeião para o viciado

Edu Bacharel (Estudante de Direito)

O viciado, junto com o traficante, é um potencial disseminador da droga, pois muitos viciados a oferecem para outras pessoas (amigos, namoradas, etc)para que a experimentem.
O certo mesmo é punir o consumo e o tráfico. Querer tratar o viciado como um coitadinho é um tremendo erro. Afinal, o vício não se pega por osmose e sim pelo exercício do livre arbítrio de quem resolveu experimentá-la.
Se você ama a sua família, os seus filhos e seus amigos(as), indigne-se com a descriminalização do porte de droga para consumo próprio.

vamos liberar geral !!!!! Todo mundo nas drogas !!

daniel (Outros - Administrativa)

Nessa lógica, o pior de tudo é criminalizar a prostituição.... Afinal, prostituta e consumidor não prejudicam ninguém !!!
Droga provoca problemas familiares, de saúde, brigas, violência e tudo mais de ruim.

Porte de drogas para consumo próprio

Beanne (Advogado Associado a Escritório - Civil)

Estou de acordo com a descriminalização do porte de drogas para consumo próprio. Porém, em minha opinião, existe um fato não apreciado, ou seja: o portador da droga para consumo próprio adquiriu a mesma legalmente? Caso sim, muitos viciados se interessariam sobre a fonte "legal". Se, porém, a droga foi adquirida de traficante, o consumidor é conivente com o crime e deveria pagar por isso. Será que esta posição não ensejaria tema de repercussão geral?

Comentar

Comentários encerrados em 31/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.