Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pesquisa suspeita

TSE pode deixar Fernando Collor inelegível

O Tribunal Superior Eleitoral irá analisar uma ação que pode deixar o senador Fernando Collor (PTB-AL) inelegível. A decisão de submeter o caso aos demais integrantes da corte é do ministro Arnaldo Versiani, relator do processo que investiga se o político manipulou uma pesquisa eleitoral do ano passado, quando concorreu ao governo de Alagoas. Primeiramente, Versiani havia arquivado o processo, mas agora decidiu voltar atrás e submeter a decisão ao plenário.

Em agosto de 2010, o instituto Gazeta de Pesquisa, ligado à família Collor, divulgou que o candidato estava na frente nas pesquisas eleitorais, dado não confirmado por outros institutos. Ao oferecer a denúncia, o Ministério Público Eleitoral disse que houve uma seleção de entrevistados por faixa salarial.

Ao julgar o caso, o Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas não recebeu a denúncia em relação a Collor e seu candidato a vice, Galba Novais (PRB-AL). No entanto, a corte decidiu multar o jornal Gazeta de Alagoas, ligado ao instituto de pesquisa, em mais de R$ 50 mil.

Tanto o Ministério Público quanto o jornal recorreram ao TSE para tentar agravar e amenizar a pena dos envolvidos, respectivamente, e foram esses os recursos primeiramente arquivados por Versiani. Agora o caso será submetido a plenário. Com informações da Agência Câmara.

Revista Consultor Jurídico, 18 de dezembro de 2011, 4h01

Comentários de leitores

2 comentários

PESQUISAS DUVIDOSAS

João Szabo (Advogado Autônomo)

Nos últimos dias houve uma informação sobre uma pesquisa realizada, na qual a Dilma atingiu, no primeiro ano de governo, índice superior ao de Lula e FHC, no mesmo período. Venho dizendo que estas pesquisas são duvidosas, pois nos meus 67 anos, nunca fui indagado sobre o quer que seja, embora diariamente saiam pesquisas sobre tudo. Agora esta do Collor vem demonstrar que as pesquisas, qualquer que seja, ou sobre que tema seja, devem ser vistas com profundas reservas, pois, parece, os resultados pretendidos podem ser encomendados. Não dá realmente para acreditar. Lembram dos 87% do Lula. Será que alguém acreditou naquilo? Eu não.

Acreditar na Justiça...

Barros (Oficial da Polícia Militar)

Nos meus quase 64 anos queria acreditar muito na JUSTIÇA, principalmente no STF e TSE, os políticos não são punidos exemplarmente. O que acontece em BRASÍLIA? Como cidadão pagador de meus impostos desejo ter uma resposta...

Comentários encerrados em 26/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.