Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

ECOLOGICAMENTE CORRETO

TJ-RS inaugura em Iraí o primeiro foro ecológico

O município de Iraí, localizado a 450 km de Porto Alegre, no extremo norte do Rio Grande do Sul, ganhou nessa sexta-feira (16/12) o primeiro foro autossustentável ecologicamente do Judiciário gaúcho. O imóvel, que sedia o Foro da Comarca, possui três pavimentos, tem 1.291 metros quadrados de área construída e consumiu R$ 3,4 milhões na sua construção. A cerimônia de inauguração contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Leo Lima.

Segundo o diretor do Departamento de Engenharia, Arquitetura de Manutenção do TJ-RS, Amílcar Ferreira, o novo prédio utiliza sistema para reaproveitamento das águas da chuva e dos lavatórios, que são tratadas para emprego nas bacias sanitárias e para ajardinamento. A cobertura vegetal do telhado, a partir da plantação de espécies gramíneas, proporciona maior conforto interno. Também há utilização da iluminação zenita, que permite o uso de luz externa com redução do gasto de energia. O sistema de ar-condicionado possui controles individuais e uso de gás mais ecológico de modo a diminuir o consumo de energia, revelou o arquiteto Giovani Lino.

A juíza-diretora do Foro, Denise Dias Freire, enfatizou as melhorias a partir da entrega do novo prédio. Disse que os servidores e a população passam a contar com melhores condições. Já o prefeito Mário Antônio Coelho da Silva lembrou da parceria com o Poder Judiciário, que vem trazendo evidentes benefício à toda comunidade.

Participaram da solenidade o juiz-corregedor da região, Antônio Claret Flores Ceccato; o presidente da Câmara Municipal de Iraí, vereador Antônio Carlos Zanatto; a representante do Ministério Público, Daniela Pires Schwab; o presidente da Subseção da OAB de Frederico Westphalen, Waldriano Gemell; e o representante da Procuradoria Geral do Estado, Tiago Bonna.

Revista Consultor Jurídico, 17 de dezembro de 2011, 13h02

Comentários de leitores

1 comentário

Pra que serve?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Tudo bem. Mas será que referido Fórum vai cumprir suas finalidades, ou seja, prestar a Jurisdição, ou é voltado tão somente a preservar a natureza?

Comentários encerrados em 25/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.