Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Leilão de sucata

Até março, CNJ leiloará seis aviões parados em Brasília

Até março de 2012, seis aviões fora de operação que estão parados no Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília, serão desmontados e leiloados como sucata.

A iniciativa de retirar os Boeings 767-200, que pertencem à Vasp e à Transbrasil, é do Conselho Nacional de Justiça, pelo Programa Espaço Livre – Aeroportos.

Os recursos obtidos com os leilões serão revertidos para o pagamento dos credores das empresas falidas, especialmente trabalhadores.

A retirada destas aeronaves tornou-se possível a partir da adesão ao programa por parte da 1ª Vara de Falências de São Paulo, responsável pelo processo de recuperação judicial da Vasp, e da 19ª Vara Cível de São Paulo, responsável pelo processo de falência da Transbrasil.

O coordenador do Programa Espaço Livre, o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça Marlos Melek, comemora: "Com isso, teremos livrado o aeroporto de Brasília, um dos mais movimentados do país, destas sucatas, abrindo espaço para outras aeronaves em operação."

Segundo o coordenador do programa, após a retirada dos Boeings, restarão no aeroporto de Brasília apenas quatro aeronaves de pequeno porte sob custódia da Justiça.

Outra frente do programa objetiva a doação de aeronaves usadas por criminosos, geralmente traficantes, a órgãos da Justiça (Federal, Trabalho, Comum e Eleitoral).

Desde o início do programa, duas aeronaves já foram doadas: uma para a Justiça do Amazonas e outra à Justiça do Mato Grosso. Ambas seguem o modelo de uso compartilhado do avião, que torna viável a utilização da aeronave por diversos órgãos.

Quatro aeronaves da Varig Log começam a ser desmontadas esta semana no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, também como resultado de uma mediação feita pela Corregedoria do CNJ.

Algumas das peças dos aviões, como as turbinas, serão retiradas para serem usadas no treinamento de mecânicos na escola técnica mantida pela Varig Log. Após essa etapa será feito o desmonte definitivo. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 13 de dezembro de 2011, 17h33

Comentários de leitores

3 comentários

AVIÕES QUE DEIXARAM VIRAR SUCATAS

ACosta Filho (Outros)

Ajustiça brasileira existe mesmo ? parece-me que não pois deixar todos estes aviões anos e anos virando sucata, mais parece uma estrondosa BURRICE ou MUITO CAVALHEIRISMO AOS DONOS DESTAS EX-MAQUINAS VOADORAS.
Aviões que valiam milhões agora tem preço de sucatas, porque não o venderam logo que as empresas pararam de operar,sera se é porque a JUSTIÇA não gosta que empresários fajutas não paguem suas contas ?
Ou porque os trabalhadores seriam os primeiros com direitos a receber ?
MUITO ESTRANHO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

AVIÕES QUE DEIXARAM VIRAR SUCATAS

ACosta Filho (Outros)

Ajustiça brasileira existe mesmo ? parece-me que não pois deixar todos estes aviões anos e anos virando sucata, mais parece uma estrondosa BURRICE ou MUITO CAVALHEIRISMO AOS DONOS DESTAS EX-MAQUINAS VOADORAS.
Aviões que valiam milhões agora tem preço de sucatas, porque não o venderam logo que as empresas pararam de operar,sera se é porque a JUSTIÇA não gosta que empresários fajutas não paguem suas contas ?
Ou porque os trabalhadores seriam os primeiros com direitos a receber ?
MUITO ESTRANHO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Que desastre...

andreluizg (Advogado Autônomo - Tributária)

Deveriam ter informado que alguns ou todos os aviões poderiam ter sido vendidos como usados, e não como sucatas. Mas no Brasil o processo não passa de um fim em si mesmo. Vergonha da lei e da justiça brasileira... Faltou ativismo judicial, pois existiam e existem mecanismos para solucionar de maneira mais satisfatória a todos (aos credores principalmente) essa falência...

Comentários encerrados em 21/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.