Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

A tiros

Armas de fogo causaram 70% das mortes no Brasil

Cerca de 70% dos 49.932 homicídios cometidos no Brasil em 2010 foram causados por armas de fogo, somando 35.233 mortes, segundo dados do Ministério da Saúde. Mais de 38 mil pessoas morreram a tiros, considerando-se também suicídios, acidentes e mortes de causa indeterminada.

O número representa redução de 4% em relação aos homicídios provocados por armas de fogo em 2009. Segundo o secretário executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, ainda são consideradas altas as taxas.

Barreto culpa a posse de arma por crimes passionais. “Todos os dias, vemos casos de pessoas que sofrem acidentes domésticos com armas de fogo, de uma pessoa que se envolve em briga de bar e mata a outra por estar com uma arma de fogo, brigas de trânsito, brigas de vizinhos. São pessoas que não eram criminosas e passam a ser por estar com uma arma de fogo em suas mãos.”

Segundo ele, é preciso reduzir o número de armas nas mãos de civis. Entre as políticas com esse objetivo, estão as campanhas de desarmamento. Na campanha deste ano, que começou há sete meses e se encerra no próximo dia 31, foram recolhidas 35 mil armas.

De 2004 a 2005, logo após a aprovação do Estatuto do Desarmamento (em 2003), mais de 500 mil armas foram entregues voluntariamente por cidadãos ao Estado. Ele afirma que a produção e venda de armas é controlada no Brasil, mas que isso não é suficiente para impedir que elas cheguem às pessoas. “A arma tem um controle desde a indústria, com numeração, código de série, vendedor, comprador. No Brasil, tudo isso é rastreado. O que acontece é que, muitas vezes, a arma que o cidadão tem em casa é roubada”, diz. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 12 de dezembro de 2011, 18h30

Comentários de leitores

8 comentários

Incrível!!!

PLS (Outros)

O Conjur se presta a publicar um texto tendencioso e ridículo desses...

DISCUSSÃO DE BOTECO E BRIGA DE TRÂNSITO?

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

De onde o autor tirou essas conclusões? Um caso ou dois por semana envolvendo um homicídio cometido com arma de fogo (um 38 enferrujado) de propriedade do civil honesto que discutiu no boteco ou no trânsito engrossa estatística ? Pode-se enumerar dezenas de mortes , todos os dias, por armas de fogo nas mãos dos bandidos que matam impiedosamente mesmo depois de terem logrado êxito na empreitada (roubo/sequestro/além das execuções encomendadas, etc). O povo está completamente desarmado, a mercê dessa horda de delinquentes que obtém suas armas sofisticadas e de alto poder destrutivo, sem admoestações do poder público, quer pela falta de policiamento das nossas fronteiras, quer pela corrupção de quem se presta a fiscalizá-las ou até pela venda olegal das de uso restrito. O que querem mais, a entrega de facas de cozinha,estilingues, espingardas de chumbinho e canivetes ? Pode parar.

Estupidez.

Hwidger Lourenço (Professor Universitário - Eleitoral)

É o típo da estatística que alguns afetados adoram. O que queriam? Que flechas e tacapes tivessem causado a maior parte das mortes?
Mas o desarmamento do cidadão de bem não ia acabar com isso? Ué, o que deu errado, OAB de SP?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 20/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.