Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Luis Carlos Piero Calamandrei Moro

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Entendo que os magistrados e magistradas, como servidores e servidoras públicos do estado, como homens e mulheres que sofrem como quaisquer mortais, executando seus misteres e funções que não deixam de ser atividades laborais, não devem ser tratados como deuses, acima do bem e do mal. Quer me parecer que a Constituição Federal, que orienta a investidura e os limites de tais atividades, não inibe o direito fundamental de expressão, manifestação e greve dessa classe, que reivindica reposições salariais não concedidas há tempos.
O fato de suspenderem as atividades e deixar de distribuir justiça tem sido uma constante no exercicio judicante, com a novidade agora, de ostensivamente o fazerem sob a rubrica paradista.
Pelo direito de greve também dessa corporação!

PODER E GREVE

José André Beretta Filho (Advogado Autônomo - Empresarial)

O Poder Legislativo federal, dada a forma de trabalho do mesmo, funciona em regime de greve. O Judiciário faz greve. Amanhã não será surpresa se for publicado: Presidência e Ministério em greve porque a remuneração dos cargos é baixa.
Realmente, o Brasil não é típico.
André Beretta

Juízes grevistas

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Concordo integralmente com o ilustre autor do artigo. E me permito acrescentar: por todos os ATUAIS absurdos em CORRUPÇÃO, TOTAL IMPUNIDADE para os PODEROSOS e TOTAL FALTA DE SENSIBILIDADE ou preocupação com o bem maior da sociedade, por parte de todos os representantes do PODER institucional, estes, sim, a verdadeira "ELITE" do país, estamos vivendo o que chamo de "apocalipse" de nossas instituições. "NUNCA ANTES NESTE PAÍS, se viu tanta degeneração ESCANCARADA de princípios morais (nada a ver com religião ou religiosidade, por favor). ESTE, mais um caso de ABUSO de parte dos representantes do PODER, desta vez, do JUDICIÁRIO, a exemplo dos agitadores/grevistas da USP, travestidos de "estudantes. POr outro lado, visto de um lado SUPER OTIMISTA,talvez um processo SUPER DOLOROSO, com prejuízos incalculáveis para a nação, antes de atingirmos (quem sabe, um dia?) um lugar honroso entre os países realmente desenvolvidos, social e culturalmente, de onde resultará um consistente e não FALSO progresso econômico, com oportunidades iguais para todos os brasileiros.

Subscrevo

Aarão (Professor Universitário - Trabalhista)

Com a devida vênia, SUBSCREVO o texto do Dr. Moro. Abraços.

Concordo integralmente com o autor.

Klauber C. pires (Funcionário público)

Juízes são titulares de um dos Poderes da República. Só falarem em greve já implica em ato de lesa-pátria.
A propósito, também já escrevi a este respeito em: http://libertatum.blogspot.com/2011/04/medicos-em-greve-contra-planos-de-saude.html
Parabéns ao autor.

"Os juízes grevistas ..."

Luiz (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

subscrevo, com a licença do autor.

Comentar

Comentários encerrados em 9/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.