Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

QUANTO VALE A HONRA DE 'DEUS' ?

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Esse valor de indenização não seria arbitrado ao 'simples mortal' , ainda que toda a sua família, incluindo o 'pet' de estimação, e a sogra tivessem sido dizimadas. É que a honra dos 'Deuses' não tem preço mesmo, como rezam as escrituras sagradas,além de ser extremamente susceptível.

Sociedade de castas

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Esta é mais uma reportagem do CONJUR que demonstra inequivocamente a existência de castas na sociedade brasileira. Em quais situações a alguém das "castas inferiores" teria direito a indenização por danos morais no valor de 500 salários mínimos? É difícil vislumbrar...
.
A título de um exercício mental, imaginemos que fosse o contrário, que o juiz emitisse as mesmas palavras contra os editores. De quanto seria a indenização? Podemos imaginar que no máximo 10 salários mínimos e olhe lá...
.
.

Censura ideológica

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A manifestação livre do pensamento sempre foi a mola mestre de evolução da Humanidade. Fatos, conceitos e circunstâncias precisam ser estudadas, debatidas, revistas e reestudadas para algo de novo se produza. Foi assim que há dois séculos vimos as cabeças do absolutismo rolar e uma criação efervescente de novas ideias que revolucionaram o modo de vida de todo ser humano. O ocupante de cargo público no Brasil, porém, não quer saber de nada disso. O dia a dia de funcionamento do Poder Judiciário, e o relacionamento entre seus membros e a sociedade são tratados como tabu. Embora o juiz seja quem decida sobre o patrimônio e liberdade de cada um de nós, sendo naturalmente necessário um rigoroso controle sobre a vida profissional e pessoal de cada um, (não confundir com vida íntima) a ideia que eles tem sobre o tema é que cabe ao cidadão tão somente se conformar com toda e qualquer decisão, por mais absurda que o seja. Como o espírito humano busca naturalmente a liberdade, e alguns são capazes de transformar o sentimento de injustiça em obras de cunho literário fazendo com que seus reclames atinjam um universo amplo de pessoas, a resposta corporativista vem em forma de condenações (hoje não há mais "ambiente" para se queimar livros em praça pública), como se autores fossem obrigados a pensar da forma como os juízes querem. Sem a descrição de fatos a sociedade não se inteira do funcionamento do Judiciário ou de qualquer outra forma de agrupamento humano que esteja distante de sua realidade mais imediata, e assim o Judiciário continua a ser um mistério para o cidadão comum, que se sabe existente mas não pode ser compreendido.

Ditadura instaurada

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Creio que a partir de agora ninguém mais deve dar um "bom-dia" a um juiz. Corre-se o risco de já se ter passado da 1 da tarde, e o mais conveniente era dizer "boa-tarde", e assim nasce mais uma ação de indenização movida por magistrado que será julgada por outro magistrado devido aos graves prejuízos causados ao induzir o juiz a erro em função da hora, pretendendo desorientá-lo no tempo e fazer com que incida em falhas diversas no exercício da função, sendo justa uma indenização de 100 mil reais.

Comentar

Comentários encerrados em 31/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.