Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Dignidade, palavra maldita...

juniorcabrals (Servidor)

Disse o articulista: "(...) Isso tudo para acabar com aquelas situações horrorosas a que eram submetidos os presos sendo constrangidos a sujarem os dedos e os esfregarem em fichas e àquelas fotos ridículas, num ambiente e clima de propositais humilhações". O companheiro está com pena de bandido? Tá com peninha porque ele vai sujar os dedinhos? Que bonzinho o senhor é doutor. O senhor defende dignidade de bandido, mas e a dignidade dos milhões de brasileiros comprometidos com os desvios de verbas públicas, quem irá fazer um artigo defendendo-os? O senhor? Enquanto milhões de pessoas não desfrutam de qualquer sistema de esgoto, de água tratada (isso mesmo doutor, eles não bebem água mineral Perrier), escola, uma segurança pública básica, etc., seus "coitadinhos" com os "dedos sujinhos" gozam das delícias de um charuto cubano, SUV's importadas, jet-ski, possuem tablets de última geração; os filhos estudam em escolas cuja alfabetização é ministrada, no mínimo, em duas línguas, frequentam clubes caros, possuem notebooks, patins, carros, bikes, etc., tudo do bom e do melhor, que o dinheiro público é capaz de patrocionar. Isso sem dizer das suas esposas, que desfilam bolsas luis vitton, cheirando dolci & gabana, etc. Faça-nos o favor, nesses tempos de difíceis, em que ninguém nesse país aguenta mais ouvir falar em corrupção, guarde para Vossa Excelência seus argumentos e a Vossa indignação. Faça esse favor ao povo.

O cúmulo da parcialidade

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Este artigo prima pela sua total parcialidade. Defende os meliantes com unhas e dentes, enquanto o povo brasileiro, vítima destes espoliadores do dinheiro público, não mereceu uma palavra sequer.
.
Quando mencionou "dignidade humana", esqueceu-se da população que sofre diariamente porque as instituições públicas não funcionam adequadamente por causa da corrupção generalizada da qual os acusados foram partícipes. O tom do texto indica com nitidez que as vítimas dos desvios não têm direito à dignidade, mas tão somente os algozes.
.
Enfim, uma postura lamentável...
.

CARRASCOS DE POLÍTICOS

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Há que explicar. As fotos poderiam até ser tiradas, mas, convenhamos, em se tratando de autoridades; políticos austeros éticos e incorruptíveis, dar-se-lhes-ia, a bem da verdade, o direito de fotos 'coloridas' e 'emolduradas'. Com um pouquinho de ajuda, quiçá, a permissão para que posassem com um lenço no rosto (talvez a gravata somente fosse reconhecida). Quanto as digitais é bem provável que a polícia tenha evitado dar-lhes uma 'caneta', preferindo a identificação datiloscópica (de menor risco - caneta nas mãos de político agride mais que fuzil AK-47-) Realmente a violação dos direitos humanos desses humanos 'cheios de direitos' e de 'dinheiro público' foi de partir o coração. Quase chorei ao vê-los expostos a execração pública. Que peninha ! Sds.

estado policial?

Senhora (Serventuário)

Agora tudo que a polícia faz é contra a dignidade humana: algemar presos, identificar criminalmente, conduzir o preso, colocar na cadeia, pedir sua identidade...
Daqui a pouco, a polícia vai ter que avisar que está indo cumprir mandados de prisão e busca ao investigado, porque não ser avisado tb vai ser contra a sua dignidade humana.
Eu tb acho que é contra a minha dignidade humana ver milhões e milhões de reais irem embora pelo ralo da corrupção, uma parte desse dinheiro sai do meu bolso, e deveria retornar com benefícios para mim e outras pessoas. Mas pelo jeito quem adora defender criminosos não pensa nisso não...

DEBATE HIPÓCRITA

ARMANDO (Delegado de Polícia Federal)

Não lembro de debates indignados quando centenas de "casas" foram "invadidas" no Complexo do Alemão, onde sem mandado judicial ou com mandados genéricos a polícia fez o que bem quis sob aplauso da mídia e de consagrados juristas. Dignidadde senhores!Abaixo os padroeiros da corrupção e da impunidade. Se a lei é pra todos, que seja mesmo,aliás, o que defendo, mas não sejamos hipócritas.

DEBATE HIPÓCRITA

ARMANDO (Delegado de Polícia Federal)

Não lembro de debates indignados quando centenas de "casas" foram "invadidas" no Complexo do Alemão, onde sem mandado judicial ou com mandados genéricos a polícia fez o que bem quis sob aplauso da mídia e de consagrados juristas. Dignidadde senhores!Abaixo os padroeiros da corrupção e da impunidade. Se a lei é pra todos, que seja mesmo,aliás, o que defendo, mas não sejamos hipócritas.

Pergunta

Daniel André Köhler Berthold (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Não questiono nem contraponho nenhum argumento do texto.
Apenas, para reflexão, pergunto: se os presos tivessem que ficar num presídio com cinco presos por vaga, como aconteceu naquele sob jurisdição da Vara de Execuções Criminais que jurisdiciono, não seria bem mais grave?
Claro, esses cinco presos por vaga não detinham praticmaente nenhum poder político nem econômico, e a Administração do Presídio, pelo que sei, nem mesmo tinha máquina fotográfica. Logo, tais presos não viraram notícia, nem onerarão os cofres públicos pedindo reparações por danos morais.

GRAVE AMEAÇA AO ESTADO DE DIREITO?

omartini (Outros - Civil)

O pior de tudo, além do que o insigne advogado descreveu com muita propriedade, é o que aguarda a todos os supostos criminosos: inexorável impunidade que premia indistintamente culpados e inocentes úteis que ocupam altos escalões do governo federal.
Se o festival de ações por danos morais e abusos é incerto, nós contribuintes já pagamos a conta do suposto desvio de dinheiro público que jamais será recuperado.
A lei tem que ser para todos, mas os abusos só encontram indignação qualificada quando atingem poderosos.

Comentar

Comentários encerrados em 23/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.