Consultor Jurídico

Casos de financiamento

Mutirão quer resgatar R$ 2,5 bilhões para habitação

Os mutirões de conciliação e de julgamento para solucionar processos envolvendo financiamentos habitacionais, que tramitam na Justiça brasileira há mais de 15 anos, pretendem resgatar cerca de R$ 2,5 bilhões. A meta foi divulgada nesta quinta-feira (28/4), em Brasília, pela corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon.

A intenção do Conselho Nacional de Justiça que, ao lado da Justiça Federal, está atuando na força tarefa, é dar fim aos quase 74 mil contratos do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Pelo menos 20 mil audiências de conciliação deverão se feitas até o final deste ano para resolver o problema dos mutuários. Sozinho, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região – que abrange estados das regiões Norte, Centro-Oeste, além de Minas Gerais e Piauí – vai responder por 5.528 dessas audiências.

“Nossa preocupação é garantir o retorno ao sistema de uma dívida de quitação duvidosa e que contribui para o financiamento de novas casas populares”, afirmou Eliana Calmon. A iniciativa faz parte do Judiciário em Dia, uma parceria entre a Corregedoria Nacional de Justiça, a Corregedoria-Geral da Justiça Federal e os Tribunais Regionais Federais.

A Empresa Gestora de Ativos (Emgea) tem 20 dias para apresentar a lista de processos que não podem ser solucionados por meio de acordo, a contar desta quinta-feira. Isso porque os tribunais vão estabelecer o cronograma de julgamento dessas ações a partir desse levantamento. A ideia é priorizar a conciliação como forma dar vazão aos processos, explica Eliana Calmon. Com informações da Assessoria de Comunicação do CNJ.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 28 de abril de 2011, 18h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.