Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Vencimentos da magistratura

estudioso do direito (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

A segurança, em todos os sentidos, moral, intelectual, financeira, física etc.., depende de juízes probos, bem preparados e sem preocupação com o sustento da família e sem necessidade de lecionar.

Pagando com a mesma moeda

JFMedeiros (Investigador)

Olá! É engraçado! os Juizes Federais deste país quase democratico, vem reclamar da decisão do TRT da ilegalidade d greve. Mais quando os Servidores Públicos, principalmente os mais importantes: Segurança Pública, Saúde e Educação,entram de greve em prol de apenas um rejuste para conter a infração, Eles são os primeiros a julgarem a ilegalidade da greve do coitado servidor, mesmo sabendo que as vezes tem uma Lei em vigor para os reajustes dos mesmos.Quer um exemplo recente. A Polícia Civil de Alagoas está em greve e a Justiça Federal, a mesma que diz que sua greve é legal, vem agora dizer que a da PC é Ilegal, isso é irônico ou não? A categoria suspendeu os 30% que a lei de greve requer, devido a decisão da Justiça dizer que é ilegal e virou um caos por lá, não atendem mais nada. A pergunta é, por que a Justiça sempre decide uma greve Ilegal se está sendo cumprido os 30% que a lei determina?
Atenciosamente

Revisão Anual

Antônio dos Anjos (Procurador Autárquico)

O índice de reajuste de que trata o art. 37, X, da CRFB é a revisão anual linear para todo o serviço público, que salvo engano, sempre foi concedida na gestão do PT, ainda que em caráter irrisório. Trata-se de lei de iniciativa do Presidente da República, a qual somente não pode ser editada no período de quarentena eleitoral.
Agora, reajuste diferenciado por categoria, que é o que os Juízes querem não tem previsão na Constituição.

JUDICIARIO EM CRISE

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Não sou Juiz.
Escrevo com pseudonimo.
Os Juízes realmente precisam de infra estrutura para trabalhar melhor. Como não tem assessores trazem escreventes para trabalhar em seu gabinete. O Cartório fica destruturado.
Precisam de mais assistentes, tal como existe no Supremo.
Depois é só cobrar eficiência, notadamente dos mordomicos.
Dos preguiçosos. Estes deveriam ser postos para fora.

Revisão anual.

Leitor1 (Outros)

Art. 37, X - a remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, ASSEGURADA REVISÃO GERAL ANUAL, sempre na MESMA DATA e SEM DISTINÇÃO DE ÍNDICES...

Eles querem o paraíso

AC-RJ (Advogado Autônomo)

As argumentações dos juízes federais são desconexas. Reclamam de supostas más condições de trabalho e riscos de vida, mas ninguém pede demissão, porque ir para a iniciativa privada passando privações muito maiores e sem salário garantido nenhum deles quer. O que desejam na verdade é o aumento dos subsídios e ainda com reajuste anual garantido! Isto seria o paraíso! Se este absurdo for concedido, daqui a pouco outras categorias vão desejar o mesmo benefício alegando os mesmíssimos argumentos, principalmente os da igualdade e da isonomia e de pedido em pedido o céu será o limite!
.
É uma pena o egoísmo destes senhores. Estão no topo da pirâmide salarial brasileira, em que a maioria da população sem dúvida alguma é pobre, e ainda querem aumento.
.
Não é de duvidar se o reajuste salarial automático for concedido e uma outra categoria do serviço público tiver um aumento maior, novamente estarão chorando se dizendo mais uma vez injustiçados. Haja paciência!

Opinar vale mais que decidir?

João G. dos Santos (Professor)

Só mesmo neste país: quem opina ganha mais de quem efetivamente decide. Isso é típico de terceiro mundo.

Aguardando

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Na questão da segurança reclamada pelos juízes federais, continuo a aguardar exemplos concretos de violência real contra magistrados federais, que extrapolam à situação de insegurança VIVIDA POR TODOS NÓS CIDADÃOS BRASILEIROS.

Comentar

Comentários encerrados em 5/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.