Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direitos humanos

OAB lança relatório sobre Judiciário venezuelano

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, em parceria com a International Bar Association (IBA), promoverá o evento "Relatório sobre a situação do sistema judiciário da Venezuela" na abertura do curso "Direitos Humanos na Administração da Justiça”, para advogados, juízes e defensores públicos.

O curso será realizado na próxima segundafeira (25/4) e terça-feira (26/4) na sede do Conselho Federal da OAB, em Brasília.

O lançamento do relatório sobre a situação do sistema judiciário da Venezuela será às 18h30 da segunda-feira, com a presença do presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, do membro do Instituto de Direitos Humanos da IBA, Alex Wilks, e do presidente da Comissão Nacional de Relações Internacionais da OAB, Cezar Britto. As inscrições podem ser feitas através do e-mail gabriel.alves@oab.org.br.

Veja abaixo a programação:

18h30 - Lançamento do Relatório sobre a situação do sistema judiciário da Venezuela
Presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante Junior
Presidente da Comissão Nacional de Relações Internacionais, Cezar Britto
Advogado Sênior do Instituto de Direitos Humanos da International Bar Association, Alex Wilks 
Membro da Comissão Internacional de Juristas / Diretor do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (CESA), Belisário dos Santos Júnior
Presidente da Comissão Andina de Juristas e ex-presidente da Comissão Inter-Americana de Direitos Humanos, Professor Carlos Ayala Corao

26 de abril de 2011 - terça-feira
8h30 às 9h - Recepção dos participantes
9h às 9h30 - Abertura do curso e lançamento do Manual de Direitos Humanos da International Bar Association (em português)
Presidente da Comissão Nacional de Relações Internacionais, Cezar Britto
Vice-Presidente da Comissão Nacional de Relações Internacionais, Cléa Carpi
Advogado Sênior do Instituto de Direitos Humanos da International Bar Association, Alex Wilks
Membro da Comissão Internacional de Juristas / Diretor do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (CESA), Belisário dos Santos Júnior
Presidente da Comissão Andina de Juristas e ex-presidente da Comissão Inter-Americana de Direitos Humanos, Professor Carlos Ayala Corao
9h30 às 10h30 - Necessidade de criação de mecanismos jurídicos internacionais de defesa da pessoa humana
Membro da Comissão Nacional de Relações Internacionais da OAB, Joelson Dias
10h30 às 10h45 - Intervalo
10h45 às 12h - O papel do Estado e da sociedade civil organizada na defesa dos Direitos Humanos
Vice-Presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, Percilio de Sousa Lima Neto
14h às 15h - Independência da Advocacia na América Latina
Presidente da Comissão Andina de Juristas, ex-presidente da Comissão Inter-Americana de Direitos Humanos, Professor Carlos Ayala Corao
15h às 16h - O sistema penitenciário brasileiro e a dignidade do apenado
Juiz federal titular da 2ª Vara do Juizado Especial Federal Cível de Maringá / Juiz auxiliar do Conselho Nacional de Justiça, Erivaldo Ribeiro Santos
16h às 16h15 - Intervalo
16h15 às 17h30 - Oficina/Work Shop
Juiz federal titular da 2ª Vara do Juizado Especial Federal Cível de Maringá / Juiz auxiliar do Conselho Nacional de Justiça, Erivaldo Ribeiro Santos
17h30 às 18h30 - Conclusão e comentários
19h - Coquetel

Programação sujeita a alteração

Revista Consultor Jurídico, 22 de abril de 2011, 11h46

Comentários de leitores

2 comentários

Desvio de função

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Extraordinário. Talvez, quando tiverem um tempinho, podem se dedicar um pouco a cuidar das funções institucionais (mas só um pouquinho).

achava que Defensor Público fosse advogado

daniel (Outros - Administrativa)

achava que Defensor Público fosse advogado, então não precisava diferenciar "advogado" e "defensor público" nos convites da OAB,pois não faz para os Membros da AGU.

Comentários encerrados em 30/04/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.