Consultor Jurídico

Notícias

Digital só no nome

Forum digital em SP emperra com processos de papel

Comentários de leitores

9 comentários

PDF Grátis!

Hipointelectual da Silva (Outros)

Senhores,
1. É possível gerar documentos em PDF gratuitamente com a tecnologia atual, basta que os senhores instalem uma impressora virtual que existe aos montes na web p/ download;
2. Qualquer documento físico pode ser digitalizado facilmente com uma máquina fotográfica e uma impressora virtual (mencionada acima);
3. Apresentar dificuldades infundadas para resistir à modernidade é temerário. Dizer que advogado não tem condições de comprar equipamentos básicos é o "ó". Já pensou um médico dizer "vou te examinar, mas não tenho estetoscópio, pois não tenho condições de adquiri-lo"?
4. Quanto à insuficiência de verbas, duas questões não querem se calar: a) porque o Tribunal fica quieto e não "publica" a desídia do Executivo? b) como os tucanos sempre ganham as eleições se estão destruindo a máquina pública como Saúde, Segurança, Educação e Justiça)?
5. O Judiciário N-U-N-C-A vai funcionar adequadamente no Brasil enquanto os serviços estiverem excessivamente centralizados nos juízes, enquanto Advogados juntarem 1000 páginas de documentos, como dito abaixo (vocês realmente acham que alguém lê tudo isso?).
6. O Direito é até legalzinho na teoria, mas, na prática estão o transformando num lixo. A beleza do Direito está apenas nos filmes. De resto, só burocracia, burocracia, e burocracia...
7. Querem uma solução para São Paulo? Votem em mim para Governador! Resolvo tudo por apenas meu salário. Não quero nada mais!

Judiciário não "usa" dinheiro público, mas esbanja e torra

daniel (Outros - Administrativa)

Judiciário não "usa" dinheiro público, mas sim esbanja e torra dinheiro público
Basta ver os carros dos Desembargadores, a quantidade de motoristas, a quantidade de servidores servindo água e café.
Pesquisa do CNJ mostrou que o custo aumentou e a quantidade/qualidade não.
Nem precisa nomear oficiais de justiça como alegou o leitor, pois basta melhorar o convênio com os Correios.
Além disso, não tem gestão alguma sobre a cobrança de custas, nem sabem quais processos pagam custas ou não, qual a renda, se pagou ao final, ou não. E outros critérios de gerenciamento.
Apenas querem mais dinheiro para aumentar os salários e pouco investem em tecnologia e treinamento.

Dificuldades

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Não conheço o sistema de peticionamento eletrônico que é adotado por esse Fórum Digital mas posso dizer que os demais são extremamente difíceis de se utilizar. O uso só se torna mesmo viável quando não há como peticionar em papel pelo protocolo integrado. Só para se ter uma ideia é necessário criar arquivos PDFs contendo os anexos em tamanho que não ultrapassa as exigência do Tribunal (no STJ é 5 MB), tornando o velho sistema, utilizando o papel, ainda mais fácil e atrativo. Para agravar ainda mais a situação, em muitos casos os documentos somem, como ocorreu com um habeas corpus que ingressei há poucas semanas no STJ, quando foram enviados mais de mil páginas de anexos e nos autos virtuais apareceram algumas poucas folhas, totalmente desconexas e desorganizadas, levando inclusive o Ministério Público Federal a apresentar um parecer que nada tinha a ver com o direito discutido nos autos. Os tribunais precisam urgentemente melhorar as ferramentas a serem utilizadas pelos advogados no peticionamento digital, sob pena de não serem utilizadas.

Falta de conhecimento dos comentaristas

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

A Juíza alega que toda as custas arrecadadas pelo Judiciário nã vao 100% para o Judiciário. ISSO É VERDADE.
PORQUE? Em 2004, quando foi aprovada a emenda Constitucional 45, foi determinado que o
Art. 98 da CF seria assim - § 2º As custas e emolumentos serão destinados exclusivamente ao custeio dos serviços afetos às atividades específicas da Justiça."
Ocorre que o Procurador Geral do Estado de SP entrou com uma ADIN dizendo que o fato de ir para o Judiciário todo o dinheiro arrecadado pelo próprio Judiciário ERA INCONSTITUCIONAL. Na cabeça dele lógico. Por isso, o Judiciário de SP não está funcionando como deveria, pois faz 7 anos que não cumprem o que mandou a Emenda 45 e porque o STF enrola e não julga a ADIN proposta pelo Procurador Geral do Estado. Enquanto isso, todas as custas arrecadadas pelo Judiciário paulista vai diretamente para o GOVERNO e este, malandramente, só devolve um pequeno percentual para o Judiciário paulista.
A JUÍZA, NESTE CASO, TEM TODA RAZÃO.
O Judiciário de SP é uma ficção, um faz de contas. Pouquíssimas coisas funcionam, para não dizer nada.....

Justiça eletrônica, a elite do sistema.

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

Um excelente começo para São Paulo a instalação de fóruns cibernéticos. O STF e o STJ já se adequaram bem e hoje com o apertar de uma tecla, sem sair do escritório, impetra-se um habeas corpus ou outra ação qualquer. Entretanto, o custo desse luxo é alto. Escritórios pequenos ou autônomos como eu, que ainda não podem comprar um equipamento de transformação de documentos materiais em virtuais ( e há máquinas ao custo de R$60.000,00) devem repassar o custo ao cliente quando terceirizam esse serviço. Para se ter uma idéia, cada folha no papel transformada em meio virtual tem o custo médio de R$ 1, 50. Um habeas corpus bem instruído, por exemplo pode custar ao paciente, com 100 folhas, R$ 150,00. Uma média de um longo processo ( justiça federal) com 1000 páginas, R$ 1500,00. Se fizermos um comparativo com o salário mínimo verifica-se que se trata de um instrumento de luxo, e mais uma vez para uma elite. Não estou criticando a idéia. Acho que o começo tem suas consequências. Mas é caro. Em outras palavras, o custo de um processo se e quando assumido pelo advogado, aumentará os honorários. Isso, evidentemente, sem contar que muitos milhares dos 500.0000 advogados sequer tem condições de pagar os emolumentos para a fixação de sua carteira eletrônica. Há ainda os que nem sequer possuem impressora....
Portanto, fica aí minha mensagem. Tudo muito bacana, mas o que é bacana é pra rico. Precisa mudar.
Otávio Augusto Rossi Vieira, 44
Advogado Criminal em São Paulo.

Falta de conhecimento dos comentaristas

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

A Juíza alega que toda as custas arrecadadas pelo Judiciário nã vao 100% para o Judiciário. ISSO É VERDADE.
PORQUE? Em 2004, quando foi aprovada a emenda Constitucional 45, foi determinado que o
Art. 98 da CF seria assim - § 2º As custas e emolumentos serão destinados exclusivamente ao custeio dos serviços afetos às atividades específicas da Justiça."
Ocorre que o Procurador Geral do Estado de SP entrou com uma ADIN dizendo que o fato de ir para o Judiciário todo o dinheiro arrecadado pelo próprio Judiciário ERA INCONSTITUCIONAL. Na cabeça dele lógico. Por isso, o Judiciário de SP não está funcionando como deveria, pois faz 7 anos que não cumprem o que mandou a Emenda 45 e porque o STF enrola e não julga a ADIN proposta pelo Procurador Geral do Estado. Enquanto isso, todas as custas arrecadadas pelo Judiciário paulista vai diretamente para o GOVERNO e este, malandramente, só devolve um pequeno percentual para o Judiciário paulista.
A JUÍZA, NESTE CASO, TEM TODA RAZÃO.
O Judiciário de SP é uma ficção, um faz de contas. Pouquíssimas coisas funcionam, para não dizer nada.....

Falta de conhecimento dos comentaristas

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

A Juíza alega que toda as custas arrecadadas pelo Judiciário nã vao 100% para o Judiciário. ISSO É VERDADE.
PORQUE? Em 2004, quando foi aprovada a emenda Constitucional 45, foi determinado que o
Art. 98 da CF seria assim - § 2º As custas e emolumentos serão destinados exclusivamente ao custeio dos serviços afetos às atividades específicas da Justiça."
Ocorre que o Procurador Geral do Estado de SP entrou com uma ADIN dizendo que o fato de ir para o Judiciário todo o dinheiro arrecadado pelo próprio Judiciário ERA INCONSTITUCIONAL. Na cabeça dele lógico. Por isso, o Judiciário de SP não está funcionando como deveria, pois faz 7 anos que não cumprem o que mandou a Emenda 45 e porque o STF enrola e não julga a ADIN proposta pelo Procurador Geral do Estado. Enquanto isso, todas as custas arrecadadas pelo Judiciário paulista vai diretamente para o GOVERNO e este, malandramente, só devolve um pequeno percentual para o Judiciário paulista.
A JUÍZA, NESTE CASO, TEM TODA RAZÃO.
O Judiciário de SP é uma ficção, um faz de contas. Pouquíssimas coisas funcionam, para não dizer nada.....

Queria ver...

Michael Crichton (Médico)

...esse daniel assinar com nome completo. Essas coisas que ele fala são boas para guardar.
Fala do Judiciário, com completo desconhecimento de causa, com preconceito. O Judiciário não "gasta", meu caro. Ele usa o dinheiro público.
Por que o Judiciário não nomeia os oficiais de Justiça do último concurso? Falta de dinheiro.
Não dá para os juízes se concederem aumento, eis que existe um teto federal. Quem frequenta este site deveria saber disso.

basta o TJSP cobrar as custas e melhorar a gestão

daniel (Outros - Administrativa)

O problema do TJSP é a má gestão, mas querem mais dinheiro para gastar, pois adoram gastar dinheiro público.
Querem "independência financeira" para aumentar os seus salários,os palácios e continuarem a enxugar gelo da mesma maneira e pedindo mais dinheiro...

Comentar

Comentários encerrados em 23/04/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.