Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mundo dos negócios

Terceirização reduz custos

Por 

A prática da terceirização não é novidade no mundo dos negócios. Nas empresas do primeiro mundo e do Brasil, há tempos, pratica-se a contratação, via prestação de serviços, de empresas especializadas em atividades específicas; eliminando as que não cabem ser desenvolvidas internamente.

O período pós-guerra foi marcado por uma necessidade de reestruturação total e o mercado mostrava-se ávido por inovações. A economia mundial desfrutava de um crescimento sem precedentes. A demanda por novos produtos e novas tecnologias parecia inesgotável. Os recursos eram abundantes, tanto de insumos como de mão-de-obra. Os baixos custos de produção, os consumidores menos preocupados com a qualidade aliados à rápida expansão do mercado, criava um clima de prosperidade e otimismo. Nesse contexto, as empresas apoiavam-se em dois pilares: produzir e vender.

Na década de 70, com a crise petrolífera, a economia mundial sofreu mudanças radicais. Energia, insumos e a própria mão-de-obra tiveram um aumento drástico de custo. Aliado a isso, o crescimento do número de empresas pelo mundo, criou uma acirrada concorrência. O comportamento do consumidor sofreu forte alteração, provocado pelo acesso maciço e diário de informações. Esse mesmo consumidor passou a questionar cada produto antes de adquiri-lo, buscando melhor qualidade e menor preço.

Diante dessa nova realidade, as empresas viram-se obrigadas a questionar suas formas de administrar.

A terceirização surge como forma de compartilhar a eficácia econômica com novos métodos de gestão de mão-de-obra e com as inovações tecnológicas.

O objetivo principal da terceirização não é apenas a redução de custo, mas tornar a empresa ágil, flexível e competitiva no mercado. A terceirização ao transformar os custos fixos em variável, melhora o processo produtivo, pois transfere numerário para a aplicação em tecnologia e em novos produtos.

Uma empresa de sucesso precisa ter claramente definido o seu “foco” de atividade – core business. Estarão fadadas ao desaparecimento, aquelas que não tiverem o direcionamento de seus negócios. Tão importante quanto definir o que fazer, é definir o que não fazer, só assim as pessoas saberão o que é importante à organização e a tendência será trabalhar nas atividades que levarão ao sucesso.

Diante disso, a terceirização de alguns processos tornou-se uma estratégia competitiva às empresas.

Dentre eles o processo de recrutamento e seleção.

A empresa ao definir seus objetivos estratégicos, percebe a necessidade de alocar as pessoas certas que possuam as habilidades necessárias para que proporcionem a maior eficiência possível no desenvolvimento de suas funções.

Empresas que terceirizam o processo de recrutamento e seleção incorrem com menor freqüência com custos de contratações indevidas; pois a empresa terceirizada garante a seleção do profissional que se enquadra plenamente às exigências do cargo a ser ocupado.

O departamento de recursos humanos, ao longo do tempo, sofreu imensas mudanças e passou a ser considerado estratégico nas organizações. Deixou de ter um papel puramente operacional, passando a gerenciar pessoas, de modo a conduzi-las aos resultados esperados.

Uma consultoria externa além de garantir que o processo de recrutamento e seleção alcance seu objetivo de maneira eficiente, exonera os funcionários envolvidos nessa atividade dentro da empresa para exercerem outras atribuições no setor de recursos humanos, como, por exemplo, o treinamento e capacitação dos colaboradores.

A empresa quando terceiriza o recrutamento e seleção tem a garantia de sucesso, pois a consultoria externa não encerrará o processo até que apresente ao menos dois candidatos aptos à vaga; além de identificar as causas que levaram à vacância do cargo, evitando, assim, a recorrência da causa, na nova contratação.

Dentre as inúmeras vantagens, a terceirização do processo de terceirização e seleção reduz custos de contratação, uma vez que a empresa contratante não necessita manter uma estrutura permanente para a sua realização.

Outra vantagem consiste na qualificação dos profissionais terceirizados que, frequentemente, participam de cursos de atualização e capacitação, obtendo novas técnicas de avaliação para determinar os perfis profissiográficos dos candidatos ao cargo, e, com isso, indicar ao cliente o profissional que mais se enquadra às suas necessidades.

Portanto, terceirizar os serviços de recrutamento e seleção deve ser considerada uma regra a ser seguida no mundo dos negócios nos dias atuais, pois permite à empresa focar todas as suas forças nas atividades que realmente contribuem para os resultados, além de possibilitar que a equipe de profissionais esteja mais capacitada para enfrentar todos os desafios que o mercado impõe na busca pelo alcance dos objetivos traçados pela empresa. 

 é sócia da Inrise Consultoria em Marketing Jurídico, graduada em Administração de Empresas e Pós-Graduada em Gestão Financeira e Gestão de RH e Psicologia Organizacional.

Revista Consultor Jurídico, 14 de abril de 2011, 18h18

Comentários de leitores

3 comentários

Terceirização = Precarização

amatthes (Estudante de Direito)

Só gostaria que a douta autora do texto me explicasse qual é a mágica que torna possível a terceirização de um departamento da empresa sem precarizar os salários dos antes empregados da mesma empresa onde agora serão terceirizados.
Como a empresa tomadora dos serviços irá economizar se agora terá que pagar, além dos terceirizados, também a empresa terceirizadora ?
Os cálculos não fecham se não houver uma redução de salários dos antigos empregados, agora terceirizados !!!
Ou seja, os serviços serão os mesmos, e, para haver a economia nos custos, com certeza os trabalhadores da empresa intermediária terão seus salários diminuídos ou diversos direitos trabalhistas suprimidos, pois se ficarem ganhando o mesmo salário que ganhavam quando empregados da empresa tomadora (que agora terceirizou), não haverá economia, pois a tomadora estará também pagando os lucros de um intermediário que contratará os, agora, terceirizados.
Esse é o segredo da terceirização !!!
Precarizar o trabalho do antigo empregado, diminuir salários ou sonegar direitos trabalhistas para que os terceirizados entrem com ação na Justiça do Trabalho para depois fazerem um acordo dando quitação das verbas trabalhistas. E o lucro está aí, pois não são todos os empregados que entram com ação na Justiça para reclamar seus direitos...
Essa é a verdadeira face da Terceirização, todo o discurso apresentado na matéria exposta é mera retórica neoliberal !!!

RESPOSTA: NÃO, ELA É A DONA

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Ficou faltando algo no artigo: o nome e endereço da empresa de URH da missivista, em relação à qual foi feito o comercial. Pensei que fosse ler um texto voltado a terceirização em geral, produtos, serviços, tecnologia, etc., mas acabei concluindo o que já sabia "a propaganda é a alma do negócio". Francamente !

É necessária também responsabilidade

Atoji Jorge (Prestador de Serviço)

Nem sempre está bem sucedida a terceirização, apenas com objetivo focado em maior rentabilidade. Será a garantia dada por empresas de RH, não pioram mais a eficiência? Poderia consumir mais tempo do que necessário? Será que foram feitas as devidas avaliações enquanto processos? E o custo não só financeiro, mas social também? Creio que monetarizar demais a contratação por exemplo, não leva a derrocada do objetivo final? A propósito a autora do texto já se submeteu a algum processo de contratação por empresas de RH que prestam serviço de terceirização?

Comentários encerrados em 22/04/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.