Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Guerra das listas

Amaerj propõe lista de advogados desonestos

Diante da proposta da Ordem dos Advogados do Brasil de criar uma lista com nomes de magistrados com a ficha limpa, o presidente da Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro, desembargador Antonio Siqueira, sugeriu outra lista: a de advogados “incompetentes e desonestos”.

“Se entendi bem a nobre proposta da OAB, esta seria, também, uma forma legítima de aperfeiçoar o atendimento feito pela advocacia privada à população”, argumenta Siqueira. Segundo a lógica do juiz, os magistrados é que indicariam nomes de advogados que tivessem prejudicado seus clientes, por incompetência, desonestidade, perda de prazo ou por não estarem presentes aos atos obrigatórios.

A lista com os nomes de magistrados que desrespeitam prerrogativas de advogados foi proposta pelo conselheiro da OAB, Guilherme Batochio, no último dia 19 de outubro. Para ele, um cadastro nacional serve para verificar se ex-autoridades como juízes, ministros e desembargadores, que se aposentam e pretendem advogar, preenchem requisitos mínimos ao exercício da profissão.

Para o conselheiro, o rol seria um critério de avaliação legítimo. Ele comparou a lista à Lei da Ficha Limpa. Presidentes de Comissões de Defesa das Prerrogativas de 27 seccionais endossaram a proposta de criação do Cadastro Nacional de Violação das Prerrogativas do Advogado.

Durante o I Colégio de Presidentes de Comissões de Defesa das Prerrogativas da OAB, no dia 20 de outubro, Batochio disse que a proposta escrita já foi formulada e "todos os presidentes apoiaram, na íntegra, o documento”.

Já o presidente da OAB-SP, Ophir Cavalcante, declarou que as seccionais devem se unir. “É necessário que tenhamos uma diretriz nacional para que todas as autoridades que atentem contra as prerrogativas profissionais dos advogados saibam, de norte a sul, de leste a oeste, que vão encontrar uma reação efetiva e firme da OAB”, declarou.

Em entrevista à Consultor Jurídico, ele afirmou que a proposta de Batochio é bastante relevante e que as experiências feitas pelas seccionais nesse sentido — como a da OAB-SP, que publicou em 2006 uma lista com quase 200 inimigos da advocacia — são importantes para que o Conselho Federal saiba avaliar qual postura adotar.

Assim como a Amaerj, a Associação dos Magistrados Brasileiros também repudiou a proposta. Mozart Valadares Pires, presidente da AMB, informou que “para a AMB, a sugestão é intimidatória e desnecessária, pois a eventual violação das prerrogativas dos advogados deve ser analisada de acordo com os instrumentos legais presentes na ordem jurídica".

Em nota, a entidade declarou que a "a lista dos inimigos da advocacia, como foi chamada pela imprensa, fere a liberdade de exercício profissional, bem como o convívio entre advogados, defensores públicos, Ministério Público e magistratura, que deve ser pautado pelo respeito mútuo para o bem da Justiça. Com informações da Assessoria de Comunicação da Amaerj.

Revista Consultor Jurídico, 29 de outubro de 2010, 17h37

Comentários de leitores

13 comentários

LÓGICO

KOBA (Outros)

É lógico que lhe adoro minha donzela de Lorraine.

ELES, os JUÍZES, vestindo a carapuça....

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Se a proposta da LISTA DA OAB é, como creio, uma medida desprovida de senso (de nada valerá se não houver previsão legal, posto que SOMENTE A LEI pode regrar os impedimentos para o exercício de uma PROFISSÃO), essa proposta desse JUIZ beira o hilário e só mostra que seu autor está delirantemente confundindo alhos com bugalhos; tudo só demonstra que os JUÍZES (alguns, evidentemente, pois há os bons MAGISTRADOS)estão vestindo a carapuça e já se veem alcançados pela famosa (e hipotética LISTA, que não é a de SHINDLER....). Mas, toda essa celeuma deve resultar em algo profícuo: a OAB em vez de fazer LISTA dos meninos maus, deve, isto sim, atuar junto ao CONGRESSO NACIONAL para que haja uma LEI que PUNA os infratores das PRERROGATIVAS DA ADVOCACIA. Já quanto aos advogados PICARETAS e DESONESTOS, cabe aos Magistrados, diante de FATOS CONCRETOS simplesmente cumprir a lei, como qualquer mortal: quanto a isso, já há previsão legal. É difícil a alguns JUÍZES compreender que a defesa das prerrogativas da advocacia tem como destinatário o CIDADÃO JURISDICIONADO e não o ADVOGADO. Esses mesmos JUÍZES -- e TODOS os que pisam sobre as tais prerrogativas quando podem --, são os primeiros a se socorrer de ADVOGADOS para defendê-los em processos judiciais ou administrativos, e aí exigem que seus direitos sejam respeitados.

É isso aí. Estou vivinha da silva...

Elza Maria (Jornalista)

KOBABOBÃO, você me ama. Obrigado pela homenagem. E valeu por ler meu comentário inteirinho. Divulgue, tá! Só não precisa ficar anunciando que não morri porque todos já perceberam que estou vivinha da silva. E de sentinela para colocar na fogueira quem merecer. kkkkkkkkkkk. Tchau, KOBABOBÃO.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 06/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.