Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Justiça Federal

Mutirão pretende zerar 42 mil processos no TRF-5

A Corregedoria-Geral da Justiça Federal organiza um mutirão no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife, para zerar 42 mil processos. A mobilização terá início no dia 3 de novembro e terá duração de seis meses. A medida foi anunciada pelo corregedor-geral, ministro Francisco Falcão, durante o encerramento da inspeção realizada no TRF-5, na última sexta-feira (22/10).

O mutirão julgará processos que estão na Subsecretaria de Recursos do tribunal e será realizado por oito juízes federais da região, sob a coordenação do desembargador federal Marcelo Navarro, vice-presidente do TRF-5.

Inspeção
A vistoria no TRF-5 teve início no dia 13 de outubro e analisou a produtividade dos juízes, a regularidade dos contratos celebrados e a taxa de congestionamento do tribunal. Os trabalhos da corte foram conferidos pelo ministro Falcão e pelos juízes-corregedores federais Ávio Mozar José Ferraz de Novaes e Cesar Jatahy Fonseca.

O corregedor-geral explicou que a inspeção tem o objetivo de uniformizar os procedimentos e, assim, prestigiar e valorizar o Poder Judiciário. “Há mais de um ano à frente da Corregedoria do Conselho da Justiça Federal, nossa meta é trabalhar em parceria com os tribunais, sem, contudo, interferir na autonomia dos magistrados, que é uma coisa extremamente importante.”

Falcão também observou que, dos cinco Tribunais Regionais Federais do país, o da 5ª Região nunca teve nenhum juiz punido por desvio de conduta e parabenizou o TRF-5 pelo cumprimento das metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Já o presidente do TRF-5, desembargador federal Luiz Alberto Gurgel de Faria, ressaltou que entre os 91 tribunais do país, o da 5ª Região foi o 2º colocado no cumprimento das metas do CNJ, em relação ao ano de 2009. “A gestão está focada em atender melhor a população.” Faria considerou a inspeção uma forma importante de colaborar e apontar os caminhos para que as tarefas desenvolvidas no tribunal possam ser melhoradas. Com informações da Assessoria de Imprensa do Conselho da Justiça Federal.

Revista Consultor Jurídico, 27 de outubro de 2010, 8h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.