Consultor Jurídico

Perda no Judiciário

Ex-ministro Mozart Russomano morre aos 88 anos

O ministro aposentado Mozart Victor Russomano morreu na tarde deste domingo (17/10) aos 88 anos de idade. Segundo o portal de notícias clicRBS, ele estava internado desde a última quinta-feira na Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, no Rio Grande do Sul, devido a uma isquemia.

Russomano ingressou no Tribunal Superior do Trabalho em 1969 e esteve à frente da corte como presidente entre 1972 e 1974 e também atuou como corregedor-geral da Justiça do Trabalho. Nascido em Pelotas, em 5 de julho de 1922, o ministro foi fundador da primeira vara trabalhista do município.

Referência em Direito do Trabalho e Previdenciário, Russomano era doutor em Direito do Trabalho pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, professor honorário de mais de 15 universidades nacionais e internacionais, professor emérito da Universidade Federal de Pelotas, doutor honoris causa pela Universidade de Bordeaux-I, na França, pela Universidade San Martin, no Peru, e pela Universidade Católica de Pelotas.

Mozart Victor Russomano, que também se dedicou à literatura, deixa a sua contribuição intelectual retratada em suas obras, como também descendentes, Victor Russomano Junior e Mozart Victor Russomano Neto, advogados que atuam no TST. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 19 de outubro de 2010, 7h38

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/10/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.