Consultor Jurídico

Comentários de leitores

9 comentários

DEUS NOS ACUDA

Fafá-sempre alerta (Outros)

Todo povo tem o governo que merece e vice-versa.Mas tem piores que o Tiririca...

Só falta a lona redonda...

E. Coelho (Jornalista)

Agora sim, só falta a lona redonda, pois o palhaço foi eleito.
.
Antes era um hospício. Agora um circo!

TIRIRICA

Daniel (Outros)

Parabens ....que seja feita a vontade do POVO
uma pergunta : qual diferença entre TIRIRICA e ROMARIO, BEBETO, MALUF, GAROTINHO, JOAO PAULO CUNHA ( MENSALEIRO ), VALDEMAR DA COSTA NETO, FRANK AGUIAR, ROSEANE SARNEY, COLLOR, ETC.ETC..ETC ??
Daniel

Conclusões óbvias

Ricardo Cubas (Advogado Autônomo - Administrativa)

O fenômeno eleitoral "voto tiririca" só aponta para uma única e inexorável conclusão: o voto no Brasil necessita urgentemente passar de obrigatório para facultativo.
.
Outras conclusões: acabar com o voto proporcional substituindo pelo voto distrital puro. Leva aquele que obtiver a maior quantidade de votos dentro de um determinado distrito.
.
São coisas que deveriam ser aprovadas para o próximo pleito.

Tiriricas de colarinho

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Com certeza o voto de protesto beirou o absurdo e criou um monstro dentro do Congresso.
Outros tiririca (os dos colarinhos brancos) também voltaram.
Esta insanidade cidadã expõe a todos nós ao rídiculo.
É democracia da banana.

Generalização perigosa, correlação infundada.

Espartano (Procurador do Município)

Primeiro: o movimento Ficha Limpa tem origens em ONGs e cooptou apoio de pessoas com algum grau de politização. Pessoas que se importam, ainda que minimamente, com o destino da política no país. Politica essa historicamente dominada por quem se utiliza das brechas e falhas da lei de forma pouco honrada para tirar a costumeira vantagem. O Ficha limpa partiu de pessoas que se orientam mais pelo senso de certo e errado do que pelas teses do Direito. E assim é porque o senso comum, ainda que subliminarmente, percebe que tais teses e princípios são pensados por profissionais que são pagos, na maioria das vezes, para criar os meios de safar quem errou.
Já o voto no Tiririca foi dado justamente por quem já perdeu a esperança de mudar o cenário pelo poder do próprio voto, porque sabe que a grande probabilidade é que as más figuras políticas continuem a crescer como um câncer nas instituições, já que as teses de inocência até o trânsito em julgado (que nunca ocorre), acabam prevalecendo contra a vontade popular.
Aí surgem votos como no Macaco Tião, no Rinoceronte Cacareco e no Tiririca, que nada mais são do que os tão conhecidos votos de protesto. É como jogar m...na Câmara.
A diferença é que Cacareco e Tião foram votados, mas não puderam assumir. Já o Tiririca, além de assumir, levará consigo mais um monte de Waldemares pelo coeficiente eleitoral.
A urna eletrônica acabou com o voto de protesto. Pior: fez o voto de protesto se voltar contra o eleitor.
Se houvesse na urna um botão de "F.D.P. nenhum" ou "P.Q.P" no lugar de brancos e nulos, Tiririca teria bem menos votos.
Em ambos os casos o desejo do eleitor foi mandar um recado aos políticos. A Ficha Limpa atingiu seu objetivo em cheio. Já o voto de protesto ricocheteou e prejudicou o próprio eleitor.

Coerência?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Prezado Olho Atento. Se classifica a eleição do candidato Tiririca com um ato de "coerência", só tenho a lamentar.

Sr. Marcos A. Pintar, vingança, não. Coerência!

Elza Maria (Jornalista)

O povo é sábio. A leitura que se deve fazer da expressiva votação alcançada pelo candidato Tiririca é uma só: a Câmara de Deputados é um circo, portanto, nada mais coerente do que colocar lá um palhaço de verdade. E se quiserem uma interpretação mais erudita, tiririca é a designação comum a várias plantas de diferentes gêneros da família das ciperáceas, muitas tidas como daninhas às plantações (parlamentares viciados), embora algumas sejam úteis, especialmente como medicinais (remédio contra os deputados cheios de vício); mas também pode-se compreender pelo sentido vulgar, que significa irritado, furioso. Assim, o candidato Tiririca é o candidato irritado, furioso com os desmandos que se observam em Brasília na Casa do Povo. Qualquer uma dessas interpretações explica, sociológica e antropologicamente o comportamento político do eleitor paulista.

Vingança divina

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Parece um castigo dos números (ou dos céus). A quantidade de votos que Tiririca recebeu se aproxima do número de assinaturas que o projeto "Ficha Limpa" recebeu. Creio que aqueles que apoiam o projeto, que se transformou em Lei, evocando a vontade popular, devem agora usar os mesmos argumentos para cumprimentar o novo Deputado Federal: vale a vontade popular. Tanto no projeto "Ficha Limpa", acabando com o princípio da presunção de inocência, como na eleição do Tiririca, consagrando o princípio do "tô nem aí", prevaleceu a mesma lógica: viva a insanidade, o delírio e a burrice!

Comentar

Comentários encerrados em 11/10/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.