Consultor Jurídico

Notícias

População carcerária

Para Tofic, sistema prisional é mentira vergonhosa

Comentários de leitores

5 comentários

SISTEMA PRISIONAL E LEI DE EXECUÇÃO PENAL

SÍLVIA SEMPRE PELA JUSTIÇA (Advogado Autônomo - Criminal)

Se os artigos 5º a 8º da LEP fossem obedecidos, a ressocialização seria possível, a dignidade da pessoa humana respeitada e os cidadãos de bem preservados. A construção de novos presídios é imprescindível, porém há que ser aplicada a LEP na íntegra, com o exame criminológico no inicio do cumprimento da pena imposta, que não pode ser branda. A progressão foi criada para os condenados que são submetidos a tratamento prisional especial para o tipo do crime praticado, sua personalidade, sua periculosidade. Hoje, todos, indistintamente, são jogados numa cela indigna de animais, e o resultado é o que se vê em todo o país, não só no Rio de Janeiro. O CNJ precisa parar com essa mania insensata de mutirões carcerários que além de soltar criminosos perigosos tão somente pelo tempo mínimo previsto em lei, sem avaliação dos riscos que a sociedade sofre com esses egressos não ressocializados. Além disso,promove maior morosidade nas varas cíveis e criminais, com a convocação de inúmeros Juízes para os famigerados mutirões.

FERNANDO JOSÉ - ANA LUCIA

CHORBA (Bancário)

Sou a favor inclusive da Pena de Morte.
Sou a favor de punição proporcional.
Dependendo do delito o criminoso é enquadrado na lei e passa a cumprir sua pena.
O PROBLEMA:
O criminoso, "ladrão de galinha" se transforma em traficante, sequestrador e ai por diante, quem sabe até um estuprador...
A SOLUÇÃO: Classificar, separar por delito e ai sim haverá a ressocialização.
A CADEIA SE PRESTA A SIM RESSOCIALIZAÇÃO.
ANA LUCIA
O monitoramento eletrônico é uma solução excelente SIM, COMO COMENTAS.
Jorge Alencar Chorba
chorbamatrix@gmail.com
http://chorbamatrix.blogspot.com/
55.9623.6520

MENTIRA ABSOLUTA

CHORBA (Bancário)

- Quando preso, INJUSTA E INDEVIDAMENTE, fui trancafiado com criminosos do maior escalão.
- Quem escolheu a cela em quem eu iria ficar foram os PRESOS.
- Fizeram isto pois estavam "interessados" no que aconteceu comigo e se de alguma forma eu poderia lhes ser útil, prestando informações.
- O que presenciei no presídio central de Porto Alegre: UMA ESCOLA DO CRIME.
- Nem um livro, nem uma palestra, nem uma atenção no sentido de tornar o preso sociável. É dormir na pedra e aprender como COMETER CRIMES.
- Os corredores, as celas são "PROPRIEDADES" dos presos. Jamais vi um brigadiano, CARCERÁRIO em um corredor. Lá quem manda são os presos.
- A produção e venda de drogas é um comércio de luxo e seguro, internamente, AS VISTAS DOS CARCERÁRIOS.
- Os verdadeiros comandantes do tráfico estão presos propositalmente, para poderem comandar com segurança, SE REVEZAM.
- O RESPEITO é maior entre os detentos.
- Os CARCERÁRIOS são CORRUPTOS e maldosos, NEM TODOS.
.
- CRIMINOSO TEM QUE PAGAR PELO DELITO, MAS DE FORMA MUITO DIFERENTE DE COMO ACONTECE HOJE.
.
Jorge Alencar Chorba
chorbamatrix@gmail.com
http://chorbamatrix.blogspot.com/
55.9623.6520

CADEIA NÃO SE PRESTA A RESSOCIALIZAÇÃO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Só queria saber se o articulista conhece, em alguma parte do mundo, sistema prisional que efetivamente reintegre o segregado a sociedade após o cumprimento da pena. Não deve conhecer, simplesmente porque não existe. A pena, quer se aceite ou não, é sempre 'retributiva e punitiva'.É a resposta da sociedade ao condenado,como forma da contra-partida pelo ato anti-social praticado e funciona, sim, na prática,unicamente como 'punição'.Não se presta a recuperar o infrator, até porque quando se perde o bem maior da vida, "a liberdade", não há mais espaço interior para reflexão, aceitação e regeneração, (salvo raríssimas exceções). Tudo se resume em revolta, que perdurará enquanto perdurar o encarceramento e, por vezes até depois dele, com o cometimento de novos delitos, quer por falta de opção, quer por vingança contra a sociedade.Idealizar a pena como instrumento de reintegração sócio educativa, é absolutamente quimérico, s.m.j.

é fácil resolver basta implantar o monitoramento eletrônico

analucia (Bacharel - Família)

é fácil resolver, basta implantar o monitoramento eletrônico para reduzir presos e também a ação penal condicionada para pequenos furtos para reduzir o número de ações penais.

Comentar

Comentários encerrados em 5/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.