Consultor Jurídico

Comentários de leitores

30 comentários

Carência de ação

Le Roy Soleil (Outros)

Se esse debate fosse travado num processo, o presidente e o vice-presidente da AJUFE seriam julgados carecedores de ação, por ausência de legitimidade e interesse de agir. Fico a me perguntar, em que exatamente esse assunto diz respeito aos juízes federais ??? Aliás, a AJUFE afronta o princípio da separação dos Poderes. Não cabe a nenhum juiz dirigente de associação, seja ela qual for, emitir palpite sobre carreiras dos outros Poderes.

ISSO É UMA VERGONHA!

R. Reschke (Procurador Federal)

Juiz Federal ganhando 12 ou 13 mil? O inicial é em torno de 20.000,00, mais do que o final de carreira dos membros da AGU, PFN e PGF. Além disso, Juiz Federal tem dois meses de férias, ganha diária bem maior do que as do Executivo, auxílio moradia. Nada disso existe no âmbito da Advocacia Pública Federal. A ascensão na carreira é demorada na PGF. Pela situação atual, dificilmente um Procurador que entrou há poucos anos chegará ao final da carreira. E olha que o Juiz, já no início, como Juiz Substituto, ganha mais do que o Procurador/Advogado da União/PFN em final de carreira.
Sugiro que o Consultor Jurídico entreviste alguém da direção da AGU ou das entidades de classe das carreiras da Advocacia Pública, para fazer o contraponto. E que convide esse Juiz a mostrar seu contracheque. Não me importo de ser chamado de Servidor Público. Sou. E com orgulho. E os Juízes também. Estamos todos a serviço da sociedade. Eles não são mais importantes do que nós. Os Juízes deveriam se envergonhar de vir a público tentar evitar que outras carreiras passem a ganhar como eles. Temos a mesma importância. É a Constituição Federal que diz isso. Nossa função é essencial à Justiça. Repetindo o conhecido bordão: Isso é uma vergonha!

Móvel

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A discussão de um projeto de lei é por essência um trabalho que envolve discussão. Não falamos de aplicação ou interpretação de leis, o que estamos acostumados a fazer todos os dias, mas na sua gênese. Assim, os diversos setores da sociedade podem e devem opinar sobre projetos, enfatizando com a experiência própria os diversos aspectos que envolvem a matéria. Dizer que as entidades ou cidadãos que expõem publicamente sua posição sobre um projeto de emenda constitucional são movidos por inveja, ou outros sentimentos menos nobres, perdoem-me, é na verdade tentar equiparar um sério esforço reflexivo a uma querela sobre assuntos fúteis, como se todos os cidadãos interagissem com a sociedade expondo suas ideias somente visando atacar desafetos e destilar o ódio.

MEGA HONORÁRIOS:

omartini (Outros - Civil)

Se na AGU já está difícil exoneração de ocupantes de cargos comissionados por concursados, que dirá após receberem colossais verbas de sucumbência?
Advogado-geral da União, nomeado por presidente da República , com certeza vai assinar despacho prorrogando sine die a permanência de não concursados nos cargos, permitindo óbvio aparelhamento político irregular.

Debate

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Todos sabem que tenho minhas diferenças com os juízes federais, conforme já expus aqui e alhures. Critico-os em muitos pontos, publicamente, por entender que essas críticas são importantes para a melhoria geral de atendimento aos jurisdicionados e aperfeiçoamento das instituições, e não foram poucos os ataques que já sofri por conta disso. Mas há questões nas quais os magistrados federais estão com a razão, no meu entender, e quando isso ocorre sempre que posso estou a defendê-los. A questão da remuneração é um exemplo pois enquanto a esmagadora maioria critica veementemente os magistrados federais, como já fez inclusive um comentarista abaixo, defendo claramente a necessidade urgente de reajuste dos vencimentos, corroídos pela inflação. Sem sentido assim essas descabidas acusações de defesas ideológicas, ou baseada na inveja, vindas daqueles que se sentem incomodados com o debate.

Ideologia?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Prezado SARAIVA. Equivoca-se mais uma vez. Estamos aqui a falar de um Projeto de Emenda Constitucional, sendo natural que a matéria seja por assim dizer mais fluída, ou como o Sr. mesmo diz, ideológica. Ademais, no comentário abaixo me limitei a concordar com a posição dos juízes federais, e curiosamente, apesar de parecer discordar dos magistrados, não o vi lançar crítica contra o Juiz Federal Fabrício Fernandes de Castro, figura central do artigo, ou qualquer outro magistrado. Assim, no me parece que quem esteja aqui levando para o lado pessoal ou ideológico seja eu. Por outro lado, creio que todos saibam que estamos em um espaço democrático de exposição de ideias, sendo que fazer comparações ou lançar argumentação faz parte do debate. Todos são livres para concordar ou discordar, bem como lançar os contrapontos. Abraços.

Pura inveja

Le Roy Soleil (Outros)

Inveja, um dos pecados capitais. Ninguém está livre dela. Que o digam o presidente da AJUFE e, agora, o articulista em questão.

12 OU 13 MIL???????

Navegadorjuridico (Advogado Autárquico)

O BRASIL SABE QUE O SALARIO INICIAL DE JUIZ FEDERAL É MAIS DE 20 MIL REAIS. Férias de 60 dias e outras regalias q ninguém mais têm.
O fato é que o juiz nao aceita que outras carreiras ganhem tao bem qtos eles.
Puro despeito.

Ah, tá..

SARAIVA (Defensor Público Estadual)

Dias atrás rebati alguns argumentos do Srº Marcos Pintar, acreditando que estava num debate "jurídico".
Que nada!
Sou leitor do Conjur faz tempo, e gosto de ler os comentários.
Reparei que o Srº Marcos Pintar comenta tudo com o viés ideológico.
Em sua estreita, os bacharéis que exercem cargos públicos não podem ganhar bem. Sempre está às voltas por aqui dizendo que ganham bem. E compara procuradores com a iniciativa privada.
O bom mesmo é que a pessoa se decida: ou a iniciativa privada ou o serviço público. E abrace a sua opinião com paixão ou com respeito e dignidade, pelo menos.
A grama do vizinho é sempre mais verde, mesmo!

Ditadura Lulista, novo capítulo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

É certo que juízes em geral são contra o recebimento de todo e qualquer tipo de honorários por advogado. Basta verificarmos o que eles vem fazendo com a verba de sucumbência para se comprovar isso. Mas creio que assiste razão aos magistrado desta vez, em parte. Os advogados do Estado, principalmente os que atuam na área tributária, vão se tornar SUPER PROCURADORES, sem que os advogados dos cidadãos comuns tenham o mesmo privilégio.

Comentar

Comentários encerrados em 2/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.