Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cadeia de educação

OAB ganha prêmio de direitos humanos

Por instituir, desde o início de 2010, a matéria Direitos Humanos no Exame de Ordem unificado, com abrangência nacional, produzindo uma cadeia de educação em direitos humanos nas faculdades de Direito e cursinhos preparatórios, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil recebeu na última sexta-feira (19/11) o Prêmio Direitos Humanos, da Secretaria de Direitos Humanos da  presidência da República. A entrega do prêmio será feita pelo ministro Paulo Vannuchi no próximo dia 13 de dezembro.

O Prêmio Direitos Humanos é a mais alta condecoração do governo brasileiro a pessoas e entidades que se destacaram na defesa, na promoção e no enfrentamento e combate às violações dos direitos humanos no país. Para a OAB, o prêmio é um importante elemento de educação em direitos humanos pela sua capacidade de colaborar para a construção de uma cultura de paz na sociedade.

Além disso, entende, é um reconhecimento daqueles que atuam com consciência humanitária, como para a ampliação da sensibilidade da sociedade brasileira sobre a necessidade do respeito aos direitos humanos. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 21 de novembro de 2010, 11h49

Comentários de leitores

2 comentários

Parabéns!!!

Carlos Frederico (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Só tenho parabéns para a iniciativa da OAB, que revela uma preocupação com um tema tão abandonado no Brasil. Infelizmente, muitos não teem a noção exata da dimensão de se conhecer o Direito Internacional dos Direitos Humanos e acham, equivocadamente, que são os direitos dos bandidos...
Tomara que a OAB, retomando agora com tal iniciativa a sua HISTÓRIA, seja seguida pelos demais profissionais, como juízes, promotores, policiais, congressistas, vereadores, professores, etc.

e pensar que muitos da OAB não queriam esta matéria

daniel (Outros - Administrativa)

e pensar que muitos da OAB não queriam esta matéria no Exame e a proposta foi bem polêmica e partiu de fora.

Comentários encerrados em 29/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.