Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fraude fiscal

Grife Dolce & Gabbana é processada na Itália

Uma juíza de Milão determinou na sexta-feira (19/11) a abertura de um processo contra os criadores da marca italiana Dolce & Gabbana por fraude fiscal de quase 1 bilhão de euros [cerca de R$ 2,3 bilhões] entre 2004 e 2005. No dia 16 de outubro, o jornal Sole 24 Ore revelou que as duas estrelas da moda italiana e outras cinco pessoas estavam sendo investigadas por fraude fiscal de 840 milhões de euros. As informações são da Folha Online.

O fisco italiano anunciou em 2008 uma investigação contra os dois estilistas por duas empresas fantasmas. Domenico Dolce e Stefano Gabbana estão na lista das pessoas mais ricas da Itália.

Os estilistas são acusados de terem criado em 2004 e 2005 uma empresa fantasma em Luxemburgo à qual repassaram o controle das marcas do grupo para evitar o fisco italiano. A empresa luxemburguesa Gado era administrada, de fato, da Itália.

Fundado em 1985, o grupo Dolce & Gabbana tinha mais 3 mil funcionários, 116 lojas e 17 fábricas de produção em 2009, segundo o site da marca.

Revista Consultor Jurídico, 20 de novembro de 2010, 17h26

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 28/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.