Consultor Jurídico

Fiscalização do Poder

Corregedoria do CNJ fará inspeção no Judiciário de MS

A Corregedoria Nacional de Justiça vai inspecionar o Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul a partir do próximo dia 29 de novembro. Durante uma semana, juízes e servidores da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça vão percorrer as unidades de primeiro e segundo graus do Judiciário Estadual, no intuito de verificar os problemas enfrentados e as boas práticas adotadas. O trabalho também vai subsidiar apuração feita pelo órgão sobre a existência, ou não, de um suposto “mensalão” envolvendo instituições públicas e membros do Judiciário local.

O Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul será o 18º a ser inspecionado pela Corregedoria Nacional. Uma equipe formada por juízes e funcionários da Corregedoria vai visitar varas, unidades administrativas da Justiça Comum, gabinetes do tribunal e cartórios extrajudiciais que estão sob fiscalização do Poder Judiciário para traçar um diagnóstico do funcionamento da Justiça e propor medidas que garantam o aprimoramento da prestação jurisdicional. Segundo dados do sistema Justiça Aberta, existem 191 processos que aguardam sentença há mais de 100 dias no TJ-MS. Outras 1.355 ações conclusas estão paradas há mais de três meses aguardando ato judicial diverso de sentença.

As informações coletadas na inspeção também vão subsidiar o Pedido de Providências instaurado de ofício pela Corregedoria Nacional de Justiça em face do TJ-MS, no mês de setembro, como resultado de informações divulgadas pelo jornal O Globo e o site de notícias Midiamaxnews. As matérias apresentam declarações do deputado estadual do Mato Grosso do Sul Ary Rigo. A alegação é de que dinheiro público era destinado, ilicitamente, a membro ou membros do TJ-MS.

Como parte da inspeção, no dia 1º de dezembro será feita uma audiência pública onde os cidadãos do estado, órgãos e entidades ligadas ao Poder Judiciário poderão manifestar críticas, denúncias e sugestões em relação ao funcionamento da Justiça no estado. A audiência, que será presidida pela corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, terá início às 13h na sede do TJ-MS. Os interessados em apresentar alguma manifestação na audiência pública poderão se inscrever no dia 30, a partir das 10h, também no tribunal.

Paralelamente à audiência pública e à inspeção, também será oferecido atendimento individual para os interessados em apresentar suas críticas ou sugestões à Corregedoria Nacional, a partir das 9h do dia 29 de novembro. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 17 de novembro de 2010, 7h37

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.