Consultor Jurídico

Notícias

Pegadas do delegado

Livro avalia erros de operação contra Dantas

Comentários de leitores

9 comentários

ESCLARECIMENTO AO ILUSTRE COLEGA, DR. MARCOS PINTAR

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Prezado Colega, Dr. Marcos Pintar: A questão D.Dantas, a meu ver, é muito simples. Provas de que o mega banqueiro está envolvido até o pescoço com corrupção ativa, desvio de dinheiro, envolvimento com políticos e até como sócio do filho do presidente Lula,além de remessas ilegais de numerário a paraísos fiscais há de sobra. A questão não é a condenação de D.Dantas em 1ª instância (efetivada),mas sim evitar a prisão naquele momento do flagrante e,um pouco antes, pela representação nesse sentido feita pelo Del.Protógenes ao Juiz Di Franco que a acolheu. Veja,como como o nobre colega deve saber, mesmo não militando na área penal,uma condenação em 1ª instância, no Brasil, não vale absolutamente para nada. A Constituição exige, e a jurisprudência do STF pacificou,que a prisão só poderá sobrevir a uma condenação com TRÂNSITO EM JULGADO e isso pode levar 20 anos, ou mais, considerando a lentidão do nosso judiciário (lentidão essa que ainda é maior qdo. pessoas influentes, do tipo em questão,são os agentes do delito).A condenação inicial de D.Dantas, s.m.j.,só serviu para aquietar o ânimo da população; amenizar o 'clamor público', acirrado ainda mais com as decisões do Min. G.Mendes. Na verdade,não houve qualquer irregularidade na condução das investigações e a cooperação da ABIN se fazia necessária diante da grandeza das irregularidades investigadas.Por outro lado, a atuação da imprensa, ainda que se admita tenha sido avisada do flagrante que estava por acontecer,em nada muda a situação,apenas foi noticiado o que ocorreria as escuras, caso não houvesse a filmagem.Note que não foi um flagrante 'preparado' (o que legitimaria a sua nulidade)mas, antes, um flagrante "esperado",situação totalmente diferente.Um abraço.

Desculpem-me pela "faia"

Richard Smith (Consultor)

Ops, "heterônimo" e não "heteronico" (?!) como constou. Desculpem-me

IH , AMIGO, ESPERE SENTADO...

Richard Smith (Consultor)

Caro amigo Marcos:
Você vai esperar e é sentado. Circulo pelas páginas eletrônicas deste democrático espaço há mais de seis anos e JAMAIS vi um único PeTralha responder, de forma urbana, argumento por argumento, lógica com lógica. Os tipos, como este robespierre, heteronico com o qual também se faz conhecer o "fessô" PeTralha etc. e tal, que cumprem tarefa partidária e agem como "Legião" só sabem, bradar, xingar, gritar slogans, lançar ameaças e maldições, tentar desatruir nomes e reputações, mais nada!
Aliás, constituem a única seita do mundo que além de não saber PERDER (isso todos já sabemos) também não sabe GANHAR!!!
Deveriam estar, todos, como "pintos no lixo", felizes a se regozijarem, em adoração, com a vitória da candidata-títere, hoje, presidente-eleita-marionete, mas qual nada! Ficam aí, raivosos, xingando, a procurar por "traidores", "desertores" e dissidentes do "pensamento" oficial!
Vai entender...! (mas EU ENTENDO...)
Um abraço

Contradições

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Prezado FERNANDO JOSÉ GONÇALVES (Advogado Sócio de Escritório). Se o banqueiro Daniel Danas se inclui entre "os poderosos de colarinho branco,arraigados ao sistema e apadrinhados de políticos e da Justiça" como o colega fala, por qual motivo foi condenado em primeira instância? Partindo-se do mesmo princípio, não teria o STF atuado da forma que atuou tendo em vista as barbaridades que estavam sendo cometidas pelo Delegado e companhia, nos termos do reconhecido na ação penal que o condenou? São falsas as provas produzidas contra o Delegado na ação penal que responde? Ou as provas falsas estão na ação penal contra o Banqueiro? Gostaria que essas contradições fossem esclarecidas por alguém.

O outrora Tiradentes

João pirão (Outro)

Queria saber se esse livro tem padrinho... Ou se de alguma forma um titio promocionou o panfleto, digo, o livro.
Parece que o "enforcamento" do Protógenes tem como função ser um escarmento aos servidores públicos, para que não cutuquem o verdadeiro poder. Que façam vista grossa às atividades dàqueles que obstentam o poder.
"Somos todos iguais perante a lei", leva uma vírgula...
Há àquele que é desterrado, talvez a uma ilha, há quem fica na moita, vendo o circo pegar fogo, e o enforcado mesmo.

MANDA QUEM PODE E OBEDECE QUEM TEM JUÍZO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Alguém esperava outra decisão que não essa da condenação do único homem que ousou enfrentar os poderosos de colarinho branco,arraigados ao sistema e apadrinhados de políticos e da Justiça? Alguém conhece alguém,que através de alguém,tenha obtido de alguém,em menos de 48horas,duas liminares em HCs? num final de semana? onde o presidente da mais alta Corte do País estava de plantão,a disposição dos advogados do banqueiro para conceder os salvo condutos? Não? Eu também não ! E se um dos crimes se tratasse de 'flagrante' de corrupção ativa? alguém conhece situação similar? Pois é, depois criticam quando o país leva a pecha de ser o mais corrupto do planeta. O mundo tem olhos e a globalização são as suas lentes de contato.

E O OUTRO LADO?

Gilson Raslan (Advogado Autônomo - Criminal)

Se o CONJUR tivesse o cuidado de ouvir o outro lado (Protógenes), como manda o bom jornalismo, com certeza a livro desse jornalista seria jogado no lixo.

Contraditório

Robespierre (Outros)

Conjur, qdo. v. darão vez ao contraditório e à isonomia dando oportunidade do digno delegado e deputado contar a sua versão? Democracia de mão única?

Ontem e hoje

Robespierre (Outros)

E pensar que esse senhor Raimundo foi diretor do jornal Movimento que combatia a ditadura. Hoje, servidor de Gilmar Dantas, digo Mendes et caterva.

Comentar

Comentários encerrados em 19/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.