Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Meta 2

Eliana Calmon e Francisco Falcão visitam TRF-3

A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, e o corregedor-geral da Justiça Federal, ministro Francisco Falcão, estarão nesta segunda-feira (8/10) no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo. Eles vão se reunir com 14 juízes para discutir o Projeto Judiciário em Dia. A medida, lançada no dia 20 de setembro, é uma parceria entre as corregedorias do Conselho da Justiça Federal e do Conselho Nacional de Justiça com o próprio tribunal.

O objetivo do projeto é julgar todos os processos previstos pela Meta 2/2010 do CNJ até o primeiro semestre de 2011 e reduzir o acervo em pelo menos 70% de cada gabinete atendido pelo mutirão. As atividades desenvolvidas por uma força-tarefa serão registradas para que as práticas possam ser replicadas em outras unidades jurisdicionais. As corregedorias vão acompanhar os gabinetes por 180 dias depois do fim do projeto para validar as rotinas implementadas.

Para implantar as ações de melhoria na gestão das ações nos 40 gabinetes do TRF-3, servidores do CJF vão prestar assessoria e apresentar um manual de gerenciamento de gabinetes entre dos dias 8 e 12 de novembro.

Inspeção
Em inspeção realizada em março deste ano, o ministro Francisco Falcão constatou a alta taxa de congestionamento no TRF-3, o que dificulta o trabalho para atingir as Metas 2 de 2009 e de 2010. Essas metas consistem, respectivamente, em julgar todos os processos distribuídos (em 1º grau, 2º grau e tribunais superiores) até 31 de dezembro de 2005 e até 31 de dezembro de 2006.

A partir da próxima semana, o TRF-3 inicia um mutirão de conciliação para ações específicas contra o Sistema Financeiro da Habitação (SFH). A meta do projeto é poder solucionar, por meio de acordo, cerca de 1.500 processos. Com informações da Assessoria de Imprensa do CJF.

Revista Consultor Jurídico, 5 de novembro de 2010, 4h21

Comentários de leitores

1 comentário

Denovo?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Mais um? Já vi tantos desses que já até perdi as contas, e a situação do TRF3 só se agrava a cada dia. Na prática essas medidas só geram decisões apressadas e superficiais, que ensejam a interposição de novos recursos. O problema, na prática, só muda de lugar. O TRF3 precisa urgentemente de uma completa reestruturação, que vai desde a ampliação do quadro de servidores e magistrados até a criação de uma corregedoria efetiva, que de fato enfrente os problemas e coíba os abusos de magistrados e servidores, que tanto prejudicam os trabalhos.

Comentários encerrados em 13/11/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.