Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fiel depositário

Empresário consegue recuperar 10 veículos de luxo

Todos os carros e motos de luxo, em um total de 10 veículos, incluindo uma Ferrari avaliada em mais de R$ 1 milhão, foram devolvidos para o empresário Alexandre Zangarini, em Cuiabá (MT). Os veículos estavam custodiados pelo Estado por ordem da Justiça, depois apreendidos pela Polícia Federal durante a Operação Maranello — deflagrada para tentar desbaratar uma quadrilha de narcotraficantes de Mato Grosso. As informações são do jornal Diário de Cuiabá.

A juíza Vanessa Curti Gasques, da 3ª Vara da Justiça Federal, decidiu que Alexandre Zangarini, apontado como “braço financeiro” da organização de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, deve ser fiel depositário dos bens. O empresário esteve, na terça-feira (1º/2), no pátio do Conselho Estadual de Entorpecentes (Conen) para retirar os veículos.

Parados há cinco meses, desde setembro de 2009, época da operação da PF, os veículos precisaram de assistência técnica para voltar a circular.

O advogado de Alexandre Zangarini, Huendel Rolim Wender, autor do recurso de liberação dos carros, disse que não poderia comentar a decisão porque o processo corre em segredo de Justiça. Os automóveis não podem ser usados e nem alienados até o término da investigação.

Após a operação da PF, 35 pessoas foram denunciadas sob acusação de envolvimento com tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Alexandre Zangarini chegou a ser preso. Agora, ele e outros acusados respondem ao processo em liberdade.

Cinco acusados estão foragidos, incluindo o advogado Edézio Ribeiro Neto, apontado pela Polícia Federal como chefe do esquema. Onze dos acusados não chegaram a ser presos. Atualmente, quatro permanecem presos.

Revista Consultor Jurídico, 2 de março de 2010, 16h03

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/03/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.