Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fiscal dos fiscais

Corregedoria quer ouvir cidadãos sobre MP alagoano

A Corregedoria Nacional do Ministério Público está em Alagoas para receber críticas ou elogios ao Ministério Público local. A partir desta terça-feira, (2/3), os interessados podem fazer denúncias ou reclamações sobre qualquer uma das unidades do MP alagoano, seja estadual, federal ou do Trabalho. O órgão faz inspeção no MP, conduzida pelo corregedor nacional, conselheiro Sandro Neis. O trabalho vai até a próxima sexta-feira, (5/3). Acompanham a inspeção os conselheiros Almino Afonso, Sérgio Feltrin e Tais Ferraz, além de outras 32 pessoas da equipe. 

Alagoas é o terceiro estado a receber a Corregedoria Nacional e foi escolhido depois de um convite do corregedor-geral do MP do estado. No ano passado, a equipe visitou o Piauí e o Amazonas. A meta é inspecionar todos os estados até junho de 2011.

Serão três dias de atendimento individual ao público. Os interessados devem comparecer ao Ministério Público Estadual, na Rua Pedro Jorge Melo e Silva, 79, Poço, no auditório do 5º andar, das 9h às 18h. Todos serão recebidos de forma reservada, desde que estejam com documento oficial com foto. Na quarta-feira (3/3), o atendimento será na sede do Ministério Público Federal, na Avenida Fernandes Lima, 3296, Farol. Quinta-feira (4/3) é o último dia de audiências, e a equipe estará no Ministério Público do Trabalho, na Rua Professor Lourenço Peixoto, loteamento Stella Maris, Quadra 36, 90, Jatiúca.

Paralelamente ao atendimento, a equipe vai visitar as unidades do MP para verificar itens como a residência de membros nas respectivas comarcas, os limites para exercício do magistério e da advocacia, participação de promotores em cursos de aperfeiçoamento e número de processos nos gabinetes. A inspeção ainda levantará dados sobre adequação das estruturas administrativa e de pessoal, cumprimento de prazos processuais, carga horária dos servidores, horário de funcionamento das unidades, e regularidade dos contratos, licitações e folha de pagamento.

Além de detectar e corrigir eventuais problemas, o corregedor quer mapear iniciativas para aprimorar o trabalho das unidades. “Nosso objetivo é contribuir com o processo de crescimento da instituição”, explicou em entrevista coletiva nesta segunda-feira (1º/3). Com informações da Assessoria de Imprensa do CNMP.

Revista Consultor Jurídico, 2 de março de 2010, 7h15

Comentários de leitores

2 comentários

CONSELHO NACIONAL DO "MISTERIO" PUBLICO (?)

Luiz Pereira Carlos (Técnico de Informática)

Reclamação diciplinar ao CNMP Processo No. 0.00.000.000793/2009-11.
*
Adoto como razões de decidir para determinar o arquivamento do presente feito...
Assinado pelo Corregedor do CNMP Dr. Sandro José Neis.
*
E agora Ilmo. Corregedor do CNMP, o que vão dizer a REDE GLOBO !.
*
VISITEM !!!
http://sites.google.com/site/arrudafilialriocom/

DA AGUA PRO VINHO !

Luiz Pereira Carlos (Técnico de Informática)

Enquanto no RIO DE JANEIRO lutamos pra ter a devida atenção do CNMP pra que esses ouçam o cidadão, em verdade ouvem uma CONFRARIA DE PINOQUIOS do mesmo grupo e jogam pra debaixo do tapete as informações preciosas do morador da cidade maravilhosa.
*
La nas Alagoas, o procedimento é outro, ja querem ouvir o povo.
*
Acredito que isso se de por motivos politicos e ou de covardia uma vez que mecher nos esquemas do ex-Distrito Federal não é a mesma coisa que bater de ferente com alguns promotores e procuradores dos longinquos interiores, não tão renomados nesta republiqueta chmada Brasil.
*
Arruda, PAULO OCTAVIO e César Maia com PEDAGIO LAMSA(RJ), CLN(BA), BNDS, PREVI-BB, INVEPAR, liderados pela OAS, formaram Cartel Nacional pra captar dinheiro em espécie, sem levantar suspeitas, na única fonte possível, os PEDAGIOS. Marcos Valério DNA já implantava os Outdoors do prefeito a presidencia. Primeiro caso de dinheiro na cueca aconteceu no RJ, Policia Federal não "consegue" apurar. DELEGADOS PF-RJ, integrantes do MPERJ, e até JUIZ, abandonam ações levando consigo segredos vitais pra assumir secretarías de Estado-RJ. LULA visita a primeira investida do esquema em parceria com o JUDICIARIO e o MPERJ, o PEDAGIO da AVENIDA CARLOS LACERDA, rivindicando sua parte no C2 e a desistência da candidatura a presidência de Cesar Maia, no embate travado usaram a saúde-Federal como arma de barganha. O povo morrendo a míngua não entende nada do que acontece, imediatamante hospitais de campanha são instalados as ruas pela Marinha na tentativa de socorrer a população, finalmente a liderança do esquema DEM foi negociada e transferido ao GDF que cai parcialmente em Fevereiro-2010.

Comentários encerrados em 10/03/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.