Consultor Jurídico

Trabalho e emprego

Servidores em greve devem expedir carteira

Os servidores do Ministério do Trabalho e Emprego, em greve desde o dia 6 de abril, deverão retomar a prestação de serviços essenciais, sob pena de multa às entidades organizadoras da paralisação. Entre os serviços essenciais, o ministro Hamilton Carvalhido, do Superior Tribunal de Justiça, citou o pagamento de seguro-desemprego e a expedição de Carteira de Trabalho. 

A decisão liminar afirma que deve ser assegurada a continuidade da prestação destes serviços públicos, sendo para tanto necessário o retorno ao trabalho de, no mínimo, 50% dos servidores, em cada localidade. A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Seguridade Social (CNTSS) têm prazo de 24 horas a contar do primeiro dia útil após a comunicação da decisão para a retomada da prestação dos serviços. Caso não cumpram a decisão judicial, será cobrada multa diária de R$ 50 mil às entidades.

O ministro Carvalhido afirmou que não é possível avaliar a ilegalidade da greve, em análise liminar, já que a questão principal é verificar o descumprimento de deveres assumidos por parte dos servidores públicos, em face de acordo assinado em 25 de março de 2008. A análise deste ponto será encaminhada para julgamento na 1ª Seção do STJ.

O julgamento da greve chegou ao STJ por meio de uma Ação Declaratória ajuizada pela União pedindo que a greve fosse considerada abusiva ou fixado percentual mínimo de servidores mantidos em atividade. A União alega que a paralisação vem afetando atividades essenciais, sem qualquer registro de manutenção do percentual mínimo de servidores no exercício de tais atividades, em violação aos princípios da supremacia do interesse público e da continuidade da prestação do serviço. Com informações da Assessoria de Imprensa do Superior Tribunal de Justiça.

Pet 7.884




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de maio de 2010, 12h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/05/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.