Consultor Jurídico

Notícias

Bagatela ambiental

Absolvido homem que ameaçou a Mata Atlântica

Comentários de leitores

4 comentários

Reciclagem jurídica

phscanes (Advogado Autônomo - Financeiro)

Meu desejo, sobre essa decisão, seria de receber a notícia que os envolvidos no processamento dessa causa, principalmente os denunciantes e magistrado que gerou essa decisão totalmente absurda, teriam sido afastados para um processo de reciclagem. Como pode um absurdo tamanho consumir recursos públicos tão escassos, como o aparelho judiciário?
Enquanto que os grandes grupos poderosos de desmatadores são protegidos pela polícia, pelos congressistas e pelos órgãos superiores de nosso sistema judiciário.

Aplausos à Turma!!!!

Hipointelectual da Silva (Outros)

Realmente isso dá gosto de ver, uma decisão justa, humanitária e que coloca a lei no seu devido lugar: o de servir ao homem e não o inverso. Parabéns ao Doutor Francisco Bruno pela hermêutica arrojada e iluminadora e aos demais juízes da Casa pela humildade de convergir seus votos para o justo. O Brasil tem saída!

Lavrador absolvido de crime ambiental

xxxxxxxxxxxxxxx (Outros)

Andou bem a Turma Julgadora, considerando o grau de instrução do agente infrator e o quase ínfimo prejuízo ao meio ambiente. Principalmente e sobretudo quando se lê e ouve que nos Estados do Pará, Maranhão e Amazonas, pessoas altamente esclarecidas e conhecedoras da Lei Ambiental, desmatam centenas de hectares de mata e sequer chegam a ser processados. Muito menos presos. Contra aqueles, sim, o rigor da lei deve ser aplicado.
Mario Pallazini - São Paulo - Capital.

DECISÃO HISTÓRICA

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Essa decisão é HISTÓRICA. Não faz o menor sentido a condenação de um cidadão que tenha cometido o fato que cometeu o lavrador. Está na hora de se por cobro nessa sanha de "defesa do meio ambiente" ao custo de prisões e condeções de cidadão que vivem à mingua de quluqer benefício da civilização (o homem do campo, em geral, ou que, por motivo cultural venha a praticar alguma infração ao meio ambiente) de que desfrutam, no geral, os aguerridos defesnores do planeta, geralmente gente que desfruta de altos salários no Serviço Público (é curioso como esse pessoal se organiza em ONGS, ASSOCIAÇÕES, INSTITUTOS DE QUALQUER COISA, ENTIDADES as mnais diversas, etc), inclusive da Magistratura e MP, que nunca viram uma árvore nascer, e estão bem sentados em suas poltronas de madeira, em seus apartamentos no Morunbi ou na Avenida Paulista, com água, luz e esgoto à vontade. Está na hora, também, de se afastar a presunção de conhecimento da LEI (o que é isso, afinal, quando todos os dias os TRIBUNAIS se enfrentam sobre o que é LEGAL e o que é ILEGAL no julgamento de demandas).Já houve um caso em que um lavrador foi condenado porque foi pego tirando certa quantidade de casca de uma árvore para fazer um chá... A decisão é pedagógica e espero que sirva como exemplo para outras decisões no mesmo sentido.

Comentar

Comentários encerrados em 16/05/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.