Consultor Jurídico

Notícias

Lei da Anistia

Reação de militares sobre decisão do STF é de alívio

Comentários de leitores

5 comentários

explicando:

Richard Smith (Consultor)

Depois, o "fessô" PeTralha, fujão, borra-cuecas, mistificador, anticlerical, mentiroso, abortista, infantil, escrôto, covarde e moleque, fiel à sua missão de aparelhamento e mistificação, fica repetindo os conceitos de "avalização de impunidade" e outras chorumelas que as viúvas de marighella e lamarca, enlutadas, entoam por aí.
Seguir a lei e soltar um daniel dantas não é "ser comprado" e reconhecer a validade de uma lei e de princípios jurídicos tão importantes aos direitos fundamentais da pessoa humana não é "avalizar a a impunidade" e muito menos incentivar a tortura e o arbítrio.
É que totalitários e democraticidas não reconhecem validade de leis (exceto as de Cuba, claro, que punem previamente até!). Está explicado.
Como também explica-se, acredito, a minha ordem para que o referido personagem vá se instalar sobre o capacho ali da porta, não acham?
Aliás, os dignos comentadores daqui deste democrático espaço sabem que soez tipo declarou, num comentário lá no blog PeTralha do Brizola Neto, que a digna Senadora Katia Abreu do DEM não poderia ser contada entre as dez Senadoras da República (a Ideli, pode, né?) porque não seria nem "mulher" e nem "SER HUMANO"?! É para ir para o capacho ou não é?

Shush!

Richard Smith (Consultor)

Shush, "fessô" Petralha, vá deitar, vai!

Impunidade garantida por 7 min. do STF

Armando do Prado (Professor)

Quem afaga a tortura,
desrespeita o sofrimento vivido.
Gera lágrima e dor futura.
O juiz que se omite em punir a barbárie,
por mais que esbraveje o contrário.
A estimula!
A covardia se amplia envolvendo a justiça.
O tom do medo se impõe à cidadania.
Soltem os cachorros é permitido morder.
Durmam tranquilos os torturadores?
Marcelo Zelic

Lei da Anistia...

Zerlottini (Outros)

Mas é claro que os milicos receberam a resolução com alívio. Mais uma vez, a impunidade come solta nesta nação abandonada e sacaneada. Eles aprontaram durante a ditadura, mataram e sumiram com um punhado de gente (menos com a Dilma!) e vão ficar impunes! õ RAÇA!!! Fora os que, como eu, tomamos porrada à vontade, tomamos porre de gás lacrimogênio, espadadas nas costas - e outros "carinhos" mais. Em 74 ou 75, eu fazia um estágio na CPRM, no Rio de Janeiro e todas as terças feiras eu comprava o meu Pasquim. Numa determinada terça feira, eu fui à Praia Vermelha comprar meu jornal e, depois de comprá-lo, estava "sapeando" a banca de jornal, quando, de repente, para um caminhão cheio de soldados armados de metralhadoras - para apreender a edição do Pasquim, que tinha sido censurada - e foi pra rua, assim mesmo. Um dos soldados encostou o cano da "metranca" no meu peito e me mandou entregar o meu jornal. Claro que entreguei! E agora, vem o supremo e reforça a lei da anistia. Eles fizeram, aconteceram e ficam impunes. Ainda hoje eu vi um lance, na TV, que bem mostra a "educação" com que os milicos tratavam a imprensa: o Figueiredo só faltou dar uma porrada no repórter que o estava entrevistando. Por que é que não se anistiam também o Beira Mar, o Marcola e outros? Assim, a impunidade fica mais completa, ainda.
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

"Livrada de cara", ampla, geral e irrestrita!

Richard Smith (Consultor)

As mesmas idiotices de sempre, ditas pelos mesmos idiotas! Qual a novidade? Se vamos acabar com a Lei de Anisitia, beleza! que seja para todos, não? Inclusive para aqueles que mataram, "justiçaram", centenas de cidadãos inocentes e agentes públicos, né?! Cadeia democrática para todos (Ups, isso reduziria a quantidade de candidatos na corrida presidencial, vixe!)!
A quem o prejuízo seria maior? Então, fiquem "aliviados" também, pois o E. STF livrou a sua cara também, manés safados!

Comentar

Comentários encerrados em 9/05/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.