Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Viadagem concursada...

Mig77 (Publicitário)

O Parque Celso Daniel é um raro reduto onde se pode encontrar paz, ar livre e local apropriado para as as crianças brincarem em Santo André.Não é para 2 pessoas do mesmo sexo se beijar ou se agarrar.Para isso existe local apropriado, que não o público.

Ato obceno

Eduardo (Advogado Autônomo)

Interessantíssima a reação do comentarista abaixo em face da matéria, que trata de um suposto ato obceno e não da sexualidade daquele que o praticou. Dispensável qualquer comentário sobre moralidade, sexualidade e desejo. Só ler Freud para concluir que o temor é contra si próprio, e não o outro. Mas quando a coisa resvala para o direito de ir, vir, ser e estar, ganha peso jurídico a discussão. O direito é que segue a sociedade, e não o contrário. Aos que não desejam a pecha de homofóbicos, caretas, reacionários, etc., não é preciso aceitar ditadura alguma, basta aceitar que, no fundo, ninguém têm controle algum sobre nada, nem sobre o próprio desejo. Bem-vindos ao mundo pós-1968.

LIBERDADE PÚBLICA E DIREITO À INFORMAÇÃO

Carlos Afonso Gonçalves da Silva (Delegado de Polícia Estadual)

Prezados.
Em que pese a temática aqui abordado ter como foco a liberdade sexual de sua Excelência o magistrado (e a possibilidade deste possuir momentos de intimidade e/ou privacidade em um banheiro público), o que mais me preocupa é o cuiado da mídia em preservar sua identificação, não mencionando seu nome em nenhum momento do texto.
Se, por um lado isso me conforta em termos de ver respeitada pela mídia sua personalidade, também me deixa preocupado em perceber que, se o fato se desse com alguém da minha carreira, ou mesmo com um colega Advogado, dúvida alguma resta que, além do nome, sua foto estaria estampada em todos os jornais.
Independentemente do caso em tela, essa postura da mídia precisa ser mais discutida: a preservação da identificação do investigado até decisão final terminativa.
Muitos os casos em que o investigado sofre muito mais pela divulgação dos fatos do que com a pena em sí.

LIBERDADE PÚBLICA E DIREITO À INFORMAÇÃO

Carlos Afonso Gonçalves da Silva (Delegado de Polícia Estadual)

Prezados.
Em que pese a temática aqui abordado ter como foco a liberdade sexual de sua Excelência o magistrado (e a possibilidade deste possuir momentos de intimidade e/ou privacidade em um banheiro público), o que mais me preocupa é o cuiado da mídia em preservar sua identificação, não mencionando seu nome em nenhum momento do texto.
Se, por um lado isso me conforta em termos de ver respeitada pela mídia sua personalidade, também me deixa preocupado em perceber que, se o fato se desse com alguém da minha carreira, ou mesmo com um colega Advogado, dúvida alguma resta que, além do nome, sua foto estaria estampada em todos os jornais.
Independentemente do caso em tela, essa postura da mídia precisa ser mais discutida: a preservação da identificação do investigado até decisão final terminativa.
Muitos os casos em que o investigado sofre muito mais pela divulgação dos fatos do que com a pena em sí.

A ditadura homo

Último Papa (Outros)

Todas as mazelas apontadas pela procuradora, são de conhecimento público e mantiodas, infelizmente, pelo voto público, do povo. Porém, o tema da matéria não é esse e só e tão só por esse motivo não foi por mim debatido.
Por outro lado quem "espiolhou" no caso narrado, não fui eu, mas, uma CRIANÇA.
Mas que fica difícil explicar para uma criança que é "normal" pessoas do mesmo sexo se beijarem na boca, homem pegando homem no banheiro público. Aliás, a procuradora aponta entre tantos problemas as cenas de sexo em horário inadequado, mas, consente com as outras atitudes tão graves quanto essas.
Ningué vai sair por aí atacando gay, nem ditando regra de comportamento para eles, todavia, não dá para conceituar como normal homem com homem, mulher com mulher, jacaré com jacaré......
A esculhambação nos shoppings, saiu dos banheiros onde gays ficavam horas à espreita, principalmente, de jovens entre 12 e 17 anos, para seus ataques, ou melhor, para fletar, e alcançou os corredores. É comum, mas não, normal, se ver no Iguatemy, Eldorado, Jardim Sul entre outros, garotos sendo seguidos e descaradamente assediados.
Mas vale tudo...., no conceito de alguns.
Quando alguém discorda, é o bastante para ser tachado de homofóbico, careta, chato e por fora.
Por fim esse papo de patriota em dia de jogo da seleção é papo furado, aliás, 2 a 0 para a Holanda.
Não confundir liberdade com liberalidade, a vítima pode ser você!

!!!!!!!!

Neli (Procurador do Município)

Último Papa:pare de ser homofóbico.
As novelas passam sexo em horas impróprias dando sexualidade para as crianças fora do tempo e ninguém,abosolutamente ninguém,fala contra isso.
As TVs e rádios passam propagandas de bebidas alcoólicas e ninguém,absolutamente ninguém,fala contra isso.
Desde a tal da inocente cerveja(o alcoolismo começa aí!),até conhaque(rádios)e todos se calam,numa cumplicidade de péssimos brasileiros.
Não sei o que os dois estavam fazendo,e se estavam,mas,tem muito mais coisas erradas neste pobre país do que a carícia entre dois homens ou duas mulheres...
Corrupção,dinheiro do contribuinte brasileiro que os perdulários do erário mandam para o Haiti,Palestina,Turkistão(ou semelhante),Cuba e todos,se calam...propagandas dos governos estaduais,federais à custa dos conhtribuintes(o que edsses perdulários do erário gastam nessas propagandas,serviriam para equipar todos os hospitais públicos com máquinas de primeira linha.
E, a saúde nota zero(sabia que em certos estados do norte e nordeste não têm máquinas para mamografias?Sabia que em Santa Catarina,uma cirurgia de câncer na próstata demora dois anos?
Sabia que se gasta cinco vezes mais com o vale-voto digo bolsa família,do que com educação?
Pq o senhor não se bate contra isso?
É simples ser "Patriota" em época de Copa do Mundo,é singelo atirar pedradas nos gays,mas, os problemas deste pobre país são infinitos para alguém ficar espiolhando a vida sexual alheia.
O verdadeiro hétero não se importa com a sexualidade alheia.

Homofóbico?

Último Papa (Outros)

Dois homens se beijam em público. Na boca.
Duas mulheres se beijam em público. Na boca.
Pais com seus filhos de pouca idade, crianças, assistem às tais cenas.
O que explicar às crianças? Dizer que isso é absolutamente normal? Dizer que é normal ter dois pais ou duas mães?
A televisão expõe,como expos recentemente, num realiti show, um jovem com aparência física e trejeitos de mulher, que num determinado momento passa a dar "selinhos" numa garota,deixando a todos perplexos e ficando a grande indagação se seria ele homem ou não.
Nesse mesmo programa,uma garota proclama seu interesse sexual por outra garota.
Isso tudo no horário nobre da televisão,quando milhares de crianças e jovens em formação física e moral,tem livre acesso às cenas.
Há uma ditadura homofóbica.
Ser heterosexual passou a ser sinônimo de hemofóbico,intransigente, retrógrado, chato, o cara que está por fora.
Fico imaginando será que o sonho de todo pai é chegar em casa ou num restaurante e ver seu seu filho ou sua filha aos abraços e beijos com alguém do mesmo sexo?
A indignação do "advogado santista 31" é curiosíssima, ao perguntar se ao serem flagrados por uma criança, dois homens se beijando em banheiro público, é caso de ato obceno.
A coisa está ficando muito complicada, é marcha pela maconha, é beijo lésbico na novela das oito é juiz acariciando outro homem no banheiro público, é padre pedófilo ...
Uma coisa é respeito ao ser humano ou coisa é confundir liberdade com liberalidade.

Será que o Juiz é gay?

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Quer dizer que por ser gay e estar beijando o parceiro no banheiro é constituido como ato obsceno? A que ponto chega o preconceito humano contra os homoafetivos? É uma lastima isso.

Comentar

Comentários encerrados em 5/07/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.