Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

GREVE DOS SERVIDORES DO JUDICIÁRIO

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Que promessa mais fora de hora. É claro que se trata de mais uma procrastinação de um problema que deveria ter sido resolvido há mais de 5 anos. A greve é justa. Tem nosso apoio.

Estoque de propostas

PEF (Assessor Técnico)

O Tribunal mais uma vez tripudia com a cara dos servidores que já estão com o "couro-duro" e por isso não caem mais nessa arapuca. A proposta de encaminhar à Assembléia Leg. um PL para reajuste é um engodo, sendo que já existe um PL de reajuste (ATENÇÃO - NÃO É AUMENTO) de 26% reconhecido pelo na greve de 2004 mas que descansa até hoje nos escaninhos daquela casa, sem qualquer vontade/possilidade de votar, pois as coisas na AL só andam pela vontade do TJ. Quanto à inclusão no orçamento de 2011 o reajuste de 20%, outra balela, pois no ano passado incluiram e qualquer corte recairá sobre esses valores. Quando aos descontos, creio que o que os servidores querem não é evitar os descontos e sim parcelá-los, já que do jeito que está muitos terão os holerites zerados, o que é um absurdo, pois salário tem natureza alimentar. Na iniciativa privada existe um limite máximo legal para descontos. O TJSP é ditatorial e precisa urgentemente uma intervenção.

Essas propostas são do TJ e não dos servidores

oiannuzzi (Advogado Assalariado - Criminal)

Essas propostas são do TJ e não dos servidores.
Entre outras, o que os servidores do TJ reivindicam são:
Reposição da inflação anterior a 2009 de 20,16%
Reposição da data base de 2009 retroativa a Março de 2009
Reposição da data base de 2010 retroativa a março
O Não desconto dos dias parados
entre outras coisas
Essas propostas ridículas de encaminhar um projeto de lei para o governo ver se aprova 4,17% e o TJ tentar colocar para o orçamento de 2011 previsão de reposição de 20% são propostas do TJ e não dos funcionários.

E a Greve Continua

Riberto. (Oficial de Justiça)

Ante a possibilidade real de instalação de uma CPI que certamente, entre nuvens negras, mostrará à sociedade paulista de que forma a dinheiro público é utilizado pelo nosso honorável TJ, propostas com aparência açucarada certamente aparecerão em maior número. Entretanto, como apresentadas na citada audiência, por óbvio constituem-se em mais um passa-moleque tramado por aquela gente séria, de caráter e conduta ilibadas e irrepreensíveis, face ao movimento paredista deflagrado em nome do simples cumprimento da lei. Em que mãos estamos ...

Comentar

Comentários encerrados em 25/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.