Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Acerto

Fernando Queiroz (Advogado Autônomo)

Dr. Zubcov,
Concordo inteiramente com suas manifestações, colocadas de forma clara e precisa.
.
Gostaria de ressaltar, não é só pretensão de poder . . . também é arrogância e mais algumas desqualificadoras da PF.
.
Um entulho autoritário que se prestou, a exemplo da policias estaduais, aos "serviços da revolução".
.
Deveria haver uma reformulação(séria?!)nstes "aparelhos"

Fraudes e mais Fraudes

Adm André Gomes (Prestador de Serviço)

Tem que exonerar todos os sem-vergonhas que ocupam hoje cargos públicos de forma fraudulenta!!! Bando de corruptos!!!

VOZ ININTELIGÍVEL

Luiz Carlos de Oliveira Cesar Zubcov (Advogado Autônomo)

A decisão – a esta altura judicial e jamais policial – de anular um concurso público já consolidado em seus efeitos sociais é altamente complexa.
As posições divergentes se apresentam em instantânea análise sócio-jurídica sob o interesse de três segmentos.
Os primeiros gritos serão daqueles candidatos que não figuraram na relação de aprovados e que se julgarão prejudicados com a homologação de um processo de seleção pública viciado.
De outro lado teremos os aprovados por mérito próprio que suportarão indiscutível injustiça no caso de uma segunda chamada para novas provas.
Por derradeiro apresenta-se a sociedade na condição de principal destinatária das atividades públicas que certamente conviverá com a dúvida da honestidade, da ética, da competência e da eficiência nos serviços que lhes serão entregues em razão de eventual prestação por funcionário que teve sua investidura fraudada ou simplesmente questionada.
Portanto, a solução de fatos tão intricados deverá ser jurídica, buscada em jurisdição competente e não oferecida por estranhos à função judicante. Ainda, posição definitiva nesse sentido será proclamada em autos processuais e não em meras consultas verbais.
A polícia administra fatos de interesse penal e o Poder Judiciário aplica o Direito em todas as áreas de conflito humano.

O DONO DA VERDADE

Luiz Carlos de Oliveira Cesar Zubcov (Advogado Autônomo)

E está decidido!
Quanta pretensão de poder, hein!

Escândalo

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Evidente que o Diretor Geral da PF não vai querer anular concurso da PF. Não vai pagar este mico.
Na verdade, este é um episódio que não cabe apenas dizer "o MP, Juiz , etc" já estão sabendo.
É preciso demitir todos os candidatos que entraram na PF, RECEITA E OAB pelas portas dos fundos.
A situação, no meu entender, não é tão simples assim como quer demonstrar o Diretor da PF.
Em tese, o que parece é que temos delegado da PF que não deveria estar lá e nem tem condições para tal. Auditor da Receita que não tem condição para estar onde esta.
A imprensa noticiou que no último concurso para agente federal, onde tinham 200 vagas, 50 CANDIDATOS TERIAM ENTRADO NO ESQUEMA FRAUDULENTO.
E o Direito Geral da PF diz que está tudo sob controle.
Está parecendo o caso do Secretário de Segurança Nacional, Romeu Tuma Jr. que, quando a casa caiu, disse: "ninguém me tira daqui".
Deixar agentes públicos atuarem em seus cargos, em razão de aprovação FRAUDULENTA em concurso público é inaceitável.

Comentar

Comentários encerrados em 25/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.