Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Postos de trabalho

Lula sanciona leis que criam cargos para TRTs

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou três leis de autoria do Tribunal Superior do Trabalho que dispõem sobre criação de cargos nos Tribunais Regionais do Mato Grosso do Sul (24ª Região), Rio Grande do Norte (21ª Região) e Pará/Amapá(8ª Região).

Em Mato Grosso do Sul, a lei prevê a criação de 72 cargos efetivos, sendo 47 para analista judiciário e 25 para técnico judiciário. Para o Rio Grande do Norte serão criados 46 novos cargos efetivos, 4 cargos em comissão e 3 funções comissionadas. Na 8ª Região, serão criadas 158 cargos efetivos, 9 cargos em comissão e 116 funções comissionadas.

As Leis 12.250 (MS), 12.251(RN) e 12.252 (PA/AP) foram publicadas no Diário Oficial da União na segunda-feira (14/6). Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.

Veja aqui as leis.

Revista Consultor Jurídico, 15 de junho de 2010, 11h37

Comentários de leitores

2 comentários

Aparelhar o Judiciário: mais eficiente que reduzir recursos.

José Inácio de Freitas Filho. Advogado. OAB-CE 13.376. (Advogado Autônomo)

Louvável a decisão presidencial.
Aparelhar o Poder Judiciário é - para a melhor realização da justiça - mais eficiente do que simplesmente realizar apressadas e pseudo-doutas reformas processuais, em que apenas são extintos estes ou aqueles recursos e/ou se dificulta a sua utilização plena, pelas partes.
---------------------------
José Inácio de Freitas Filho [Advogado]

Criação de empregos...

Zerlottini (Outros)

É assim que o molusco diminui o desemprego: criando cabides de empregos para seus apaniguados. Eu gostaria que me explicassem: o sujeito, para ter um emprego público, tem de fazer um concurso, disputando vagas com milhares de apadrinhados, etc. Já as "otoridades" não precisam de concurso nenhum. Mesmo porque, se precisassem, nenhum deles passaria. O molusco, então, não passa em concurso nenhum!
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários encerrados em 23/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.