Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Briga em Marília

Jornalista processa deputado por injúria

O jornalista José Ursílio de Souza e Silva, editor do Jornal de Marília, apresentou nova queixa-crime no Supremo Tribunal Federal contra o deputado federal Abelardo Camarinha (PSB-SP), pedindo sua condenação por injúria. A defesa do jornalista narra que Camarinha deu início a uma série de ataques a José Ursílio através da imprensa da cidade de Marília (SP) por não ter se conformado com a decisão do STF de março passado.

Em 24 de março, os ministros do STF receberam outra queixa-crime do jornalista contra o político pelo crime de calúnia. Com a decisão, Camarinha passou à condição de réu em ação penal privada pelo crime de calúnia, no Supremo, que é o foro para deputados federais réus em processos criminais.

O deputado acusa o jornalista de ser o responsável pela morte de seu filho Rafael. Também se refere a ele como psicopata, criminoso e “cheirador de cocaína”, além de afirmar que ele comprou diploma em Goiânia (GO).

O jornalista conta que as novas ofensas foram feitas “sob o manto protetor de uma ‘Nota de Esclarecimento’, na qual Camarinha diz que ficou satisfeito com a decisão do STF de aceitar a ação, já que agora os fatos ocorridos em Marília poderão ser finalmente esclarecidos. As ofensas foram veiculadas, segundo a defesa do jornalista, pela Rádio 950 AM, pela TV Marília (Canal 4), pelo Jornal da Manhã, pelo Correio Mariliense e pelo Jornal Bom Dia.

INQ 2.968
INQ 2.503

 

 

Revista Consultor Jurídico, 1 de junho de 2010, 0h18

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.