Consultor Jurídico

Comentários de leitores

13 comentários

desperdício de dinheiro para enxugar gelo...

daniel (Outros - Administrativa)

Os TJs precisam de outra estrutura como pagar gratificações para quem produz mais e não igual para todo mundo.
Além disso, tem que emitir mais súmulas para uniformizar. Vergonhosamente apenas em 2010 é que iniciou esta prática.
E além disso, tem que controlar a justiça gratuita, pois tem havido muitos abusos.

TJ paulista aprova proposta de orçamento de R$ 12,3 bilhões

Riberto. (Oficial de Justiça)

O orçamento está aprovado pelo pleno do TJ. Inclui, entre outras pretensões, verbas para o pagamento do todo o imenso, imcompreensível e imoral passivo acumulado junto aos seus próprios servidores. Uma vergonha sem precedentes - um Tribunal que não faz cumprir a lei, exigência manifestada por seus operários em greve há tres longos meses, sob observação mansa e até mesmo sonolenta de seus membros, resguardados e confortáveis que estão com seus próprios vencimentos. Aguardemos 2011 para verificar o quanto os senhores desembargadores que administram este dinossauro se empenharão para honrar os papagaios da casa. Nunca é demais relembrar que "aquele que não respeita não merece ser respeitado" ...

Mau uso do espaço democrático.

carpetro (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

Gostaria de saber quando este site vai adotar o mesmo da manchete de hoje: "Sites jornalísticos dos Estados Unidos proibem comentarios anonimos", com nome completo, RG e CPF.O anonimato, como em comentário anterior, incide, inclusive, em crimes, ao chamar servidores de sonegadores de Imposto de Renda, má gestão, mau uso do dinheiro público, etc.
Não entra no mérito do artigo: corte indevido pelo Executivo e respectiva Assembléia Legislativa do orçamento anual do Poder Judiciário.

Autonomia

PEF (Assessor Técnico)

De que adianta aumentar a verba? Autonomia para que? Essa proposta aprovada é mais um engodo, é a tentativa de "tirar-o-deles-da-reta", ante a greve e insatisfação generalizada dos servidores. A verba que o executivo destinada para diminuir o passivo do Judiciário para com seus servidores é desviada para outros fins nada claros, assim como o da CPMF era desviado da Saúde. Vejam notebooks caríssimos comprados aos magistrados que descansam nos gabinetes, sem uso claro, porque ninguem com alto poder de compra vai usar equipamento tão ultrapassado. Trocaram impressoras lazer LexMark de todos os cartórios, novíssimas e que eram patrimônio do TJ, por outras trifuncionais (scanner/xerox/impressora) alugadas de uma empresa, provavelmente a preço astronÔmico, cujas funções scanner/xerox estão bloqueadas, sem uso. As que saíram estão guardadas nos porões, novíssimas. Auxílios-votos pagos aos magistrados são reconhecidos pelo CNJ como nefastos aos cofres públicos, pagos diretamente em conta, sem constas do holerite, sem descontar IR. Servidores com férias vendidas desde 2000, não por vontade própria, e sim por indeferimento do superior por absoluta necessidade do serviço, ainda não receberam tais verbas, licenças prêmios, indenizações, etc... nada para os funcionários, tudo para os magistrados. O próprio patrão julga a legalidade da greve de seus funcionários. Algo tem que mudar. De nada adianta autonomia financeira se a demagocia e o coronealismo continuar a reinar dentro deste TJ. Os "coronéis" deveriam entender que quem está abaixo deles são seres humanos, viventes também, com famílias, planos e aspirações, cedentos de justiça. Necessária a CPI do Judiciário, pelo menos para escancarar os desmandos, pois sabemos que quem julga são eles mesmo.

Chamem os engenheiros!

FELIPE CAMARGO (Assessor Técnico)

Ora, se membros do próprio Judiciário, com notório saber jurídico, não sabem o que fazer para que a Constituição seja efetivamente respeitada, é melhor chamar os engenheiros.

Há algo de podre...

FELIPE CAMARGO (Assessor Técnico)

Há algo de podre no reino paulista. Dizem que SP é o estado mais rico da federação. Mesmo assim, os servidores públicos são pessimamente remunerados e a cúpula do Judiciário tem sido incapaz de exigir o respeito a sua autonomia financeira (que tal aprender um pouco com o RJ e o RS?). Como se não bastassem essas mazelas, ainda há o vergonhoso esqueleto dos precatórios. E é impossível deixar de perguntar: Quem tem governado esse estado nos últimos 12 anos?

desperdício de dinheiro para enxugar gelo...

daniel (Outros - Administrativa)

desperdício de dinheiro para enxugar gelo...
Os TJs precisam de outra estrutura como pagar gratificações para quem produz mais e não igual para todo mundo.
Além disso, tem que emitir mais súmulas para uniformizar. Vergonhosamente apenas em 2010 é que iniciou esta prática.
E além disso, tem que controlar a justiça gratuita, pois tem havido muitos abusos

desperdício de dinheiro para enxugar gelo...

daniel (Outros - Administrativa)

desperdício de dinheiro para enxugar gelo...
Os TJs precisam de outra estrutura como pagar gratificações para quem produz mais e não igual para todo mundo.
Além disso, tem que emitir mais súmulas para uniformizar. Vergonhosamente apenas em 2010 é que iniciou esta prática.
E além disso, tem que controlar a justiça gratuita, pois tem havido muitos abusos

Com a palavra o STF

Flávio (Funcionário público)

Agora quero ver o TJ ir ao STF e fazer cumprir o que está escrito. Até o TJ-Al conseguiu. Pelo que sei o Des. Viana Santos não quer ser governador por 03 dias e ficar adoçando o governador de plantão, quem fez isso foi o Des. Belocchi. Espero que o TJ dê um basta a essa política palaciana, política do salário mínimo, todos tem que trabalhar por diletantismo. Assim não dá. Se não for agora, nunca mais. Serra e Alckmin destruiram o serviço público em SP.

TJ-SP aprova proposta de orçamento.

vicente53 (Funcionário público)

Há muitos anos que os Governadores do Estado, não se
importam com os funcionários públicos em geral. Eles pensam que a máquina administrativa funciona por si só. Trata o funcionalismo a pão e água. Revoltante, , os cortes que fizeram nas propostas de orçamentos dos anos anteriores, feitas pelo T.J. Tinha que dar no que deu.

RESPEITO A CONSTITUIÇÃO

Gervasio (Advogado Autônomo)

O Poder executivo do Estado de São Paulo, é o primeiro que deveria dar o exemplo e cumprir a Constituição Federal, quanto a destinação Orçamentaria prevista na Constituição Federal.
Mas assim não procede, empurra com a barriga, e corta todo ano verbas que é assegurada pela Constituição Federal.
Para o Estado isso deve ser muito bom, pois, é o estado um dos maiores sujeitos passivos das relações juridicas existentes, e não falo apenas do Estado de São Paulo.
Logo, podemos concluir, melhorar para que, para sermos obrigados a pagar o que devemos mais rapido, deixemos a estrutura como está, o povo que se dane.
O servidor público que se dane, aumento de salario para que! melhor estrutura para que!.
Está correto o Poder Judiciário, tem que ter independência em todos os sentidos.
Só para lembrar, Um Juiz passa por concurso público de alta complexidade,por outro lado, para ser Politico e eleito, basta saber ler e escrever, juiz é para sempre governador, presdidente deputados, senadores é por pouco tempo, por isso, cortam a verba da educação, cortam a verba da saude e cortam a verba do judiciário.
Acorda Brasil!
Como estamos vendo agora os nobres canditados falarem, precisamos melhorar a saúde, e esses candidatos estão no poder a anos, e porque não melhoraram isso antes, é só promessas.
Parabens ao Poder Judiciário tem que buscar o que é assegurado pela Constiuição.

cortes no orçamento

sempalavras (Administrador)

Não é possível que o maior Tribunal de Justiça das Américas, se torne refém do poder Executivo. Também não é admissível que um dos membros deste Tribunal diga que a Constituição é mera retórica, afinal o Poder Judiciário tem o dever de fazer cumprir a Constituição, a pedra basilar na qual todas as outras leis estão assentadas.
Sendo o maior Tribunal de Justiça das Américas, e plausível supor que ali estão também as maiores cabeças pensantes do direito, e que, portanto seriam capazes que utilizar o “remédio jurídico” adequado para garantir, os 6% do orçamento estadual, sem nenhum corte ou ingerência do poder Executivo no poder Judiciário

desperdício de dinheiro para enxugar gelo...

daniel (Outros - Administrativa)

Os TJs precisam de outra estrutura como pagar gratificações para quem produz mais e não igual para todo mundo.
Além disso, tem que emitir mais súmulas para uniformizar. Vergonhosamente apenas em 2010 é que iniciou esta prática.
E além disso, tem que controlar a justiça gratuita, pois tem havido muitos abusos.

Comentar

Comentários encerrados em 30/07/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.