Consultor Jurídico

Notícias

Exame de Ordem

Prova unificada abrange todas as seccionais

Com a adesão de Minas Gerais ao Exame de Ordem unificado, o ranking com os resultados na prova abrangerá todos os estados. A primeira fase do Exame englobando todas as seccionais foi feita no domingo (17/1).

"É um dia histórico porque nasce o mais abalizado instrumento de análise, controle e fiscalização dos cursos de Direito no país. A OAB, O MEC e a sociedade terão agora um instrumento eficaz para combater a ganância e a mercantilização do ensino jurídico", disse o presidente da OAB, Cezar Britto, que tinha como meta o Exame unificado nas 27 seccionais.

Em 2007, Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul não haviam aderido ao Exame unificado. O Rio Grande do Sul aderiu a partir de 2008. A seccional paulista aderiu em abril de 2009 e este é o terceiro exame unificado que faz. O último Exame aplicado pela OAB mineira aconteceu em novembro de 2009 e contou com nove mil bacharéis.

De acordo com as regras da OAB, o Exame acontece três vezes por ano, “em calendário fixado pela Diretoria do Conselho Federal da OAB, realizado na mesma data e horário oficial de Brasília, em todo o território nacional, devendo o edital respectivo ser publicado com o prazo mínimo de 30 (trinta) dias de antecedência da data fixada para realização da prova objetiva”.

Revista Consultor Jurídico, 18 de janeiro de 2010, 10h53

Comentários de leitores

2 comentários

Regulamento da OAB precisa ser revisado

analucia (Bacharel - Família)

Regulamento da OAB precisa ser revisado, o art. 5º estabelece como prática juridica atuar em apenas cinco causas por ano. Ora, este tipo de advocacia é do tempo jurássico de Rui Barbosa, hoje deveria ser no mínimo 50 causas por ano.
Quanto à segunda fase do Exame da OAB se o candidato pode escolher um ramo, entáo somente pode advogar naquele ramo.Com isso estaríamos especializando efetivamente na advocacia.

Exame de Ordem

PLS (Outros)

A fiscalização dos cursos superiores não deveria ser feita pelo MEC? Será que vão trocar, e os advogados passarão a serem fiscalizados pelo MEC? A aberração é a mesma!!! Deveriam trocar, a persistir essa aberração, que é um órgão de classe fiscalizar cursos...
E fica mais grave a situação, quando pensamos que os médicos, que tem o poder da vida e da morte nas mãos, e sabemos de cada barbaridade feita por aí... e não tem Exames de coisa alguma... Ah, mas lida com vida, tudo bem! Advogados, lidam basicamente, com patrimônio, ahhh, então é mais importante, precisa mesmo muito rigor!!!
Convenhamos, está tudo errado nesse país!!!

Comentários encerrados em 26/01/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.